Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Lanchonete em Londres

Funcionário é condenado por enfiar alface no nariz

BBC
31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

Um funcionário de uma lanchonete no interior da Inglaterra foi processado depois que foi reconhecido em um vídeo no YouTube em que aparece colocando alface dentro das narinas.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Richard Benjamin Shannon, de 22 anos, admitiu que violou leis sobre a contaminação de bens com a intenção de causar prejuízos econômicos, preocupação ou ferimentos, e foi condenado a prestar 300 horas de serviços à comunidade sem receber pagamento.

Continua depois da publicidade


Shannon qualificou o incidente como uma brincadeira e disse que o alface foi jogado no lixo, e não colocado em sanduíches para os fregueses.


A magistrada Elizabeth Baugh, de Walsall, perto de Birmingham, no centro-oeste da Inglaterra, disse que como o réu admitiu culpa logo no início do caso e manifestou remorsos, ele conseguiu evitar uma pena de até seis meses de prisão.


"Seus atos causaram grande perturbação, não apenas para as pessoas que consomem esta comida, mas também para a companhia", disse Baugh ao réu. "Eu acho que você aprendeu uma lição muito, muito séria."

Continua depois da publicidade


No vídeo, gravado por um amigo com um telefone celular, Shannon também é visto colocando alface na boca e, em seguida, cuspindo as folhas.


Ele foi preso depois de ser reconhecido, na lanchonete, por uma mulher que tinha assistido ao vídeo colocado no YouTube. Indignada, a mulher chegou a jogar uma cadeira sobre o funcionário.


A advogada de Shannon, Shelia Hicklin, disse que a ação de seu cliente foi um ato de imaturidade.


"Ele não tinha a menor ideia de que a pessoa que estava na lanchonete com ele iria colocar o vídeo no YouTube", afirmou.

Ela ressaltou que ninguém iria comer o alface porque a verdura foi jogada fora.
Shannon agora está desempregado.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade