18/02/20
32º/19ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Entenda

Harry e Meghan querem viver em Los Angeles, mas não enquanto Trump for presidente

O desejo de Harry, 35, e Meghan Markle, 38, após deixarem a realeza britânica, é morar nos Estados Unidos, especificamente em Los Angeles. No entanto, eles não querem passar muito tempo em solo americano enquanto Donald Trump for presidente.

Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram


Segundo o jornal britânico Daily Mail, a longo prazo, o casal deve tornar o Canadá a segunda casa deles. Fontes próximas da duquesa afirmam que ela só não fará essa mudança agora por causa do presidente em exercício.

Em 2016, ano das eleições americanas, a atriz chamou Trump de misógino e disse que votaria em Hillary Clinton. Ela ainda ameaçou se mudar para o Canadá caso ele vencesse as eleições.

Harry e Meghan surpreenderam a rainha Elizabeth 2ª quando anunciaram, na quarta-feira (8), que querem viver uma vida mais independente e pagar as próprias contas. O passado de Markle como atriz na série de televisão americana "Suits" imediatamente provocou a especulação de que ela poderia voltar a atuar.

Especialistas em relações públicas preveem que o príncipe Harry e Markle poderiam se tornar o casal de celebridades com o maior salário do mundo, chegando a faturar juntos cerca de US$ 1 bilhão em uma década, o correspondente a mais de R$ 4.073 bilhões.

O dinheiro viria de parcerias comerciais e aparições em eventos. Para Ronn, consultor da 5W Public Relations, empresa de relações públicas em Nova York, "o poder aquisitivo deles -individualmente e em casal- é ilimitado em todos os aspectos. Até agora, o status real de Harry o impedia de ganhar dinheiro com sua celebridade".
Folhapress
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
comentários
Continue lendo
Adeus ao documento impresso

Veja como emitir a carteira de trabalho digital

Embarcação deve atracar hoje

Anvisa descarta suspeita de coronavírus em navio no Porto de Santos

Confira!

Sine divulga 45 vagas de emprego em Londrina

Mais uma chance!

Mega-Sena acumula e prêmio pode chegar a R$ 170 milhões

Veja mais e a capa do canal