Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Ataque ao Iraque

Pentágono confirma morte de filhos de Saddam Hussein

Redação - Folha de Londrina
22 jul 2003 às 17:43
Continua depois da publicidade

O Pentágono confirmou que os dois filhos de Saddam Hussein, Qusay e Uday, foram mortos em um ataque dos EUA nesta terça-feira no norte do Iraque contra um esconderijo de altos aliados do antigo regime iraquiano.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

''Nós estamos certos que Uday e Qusay foram mortos'', disse o general americano Ricardo Sanchez, em Bagdá. ''Nós usamos múltiplos meios para identificar os indivíduos'', declarou ele.

Continua depois da publicidade


Sanchez afirmou que as forças dos EUA receberam uma pista de que Uday e Qusay estavam em uma localidade de Mossul que foi alvo de um ataque dos americanos.


Segundo ele, a operação durou seis horas e envolveu diversas unidades militares, incluindo forças especiais. ''Nós tínhamos uma fonte, na noite passada, que veio e nos deu a informação'', disse Sanchez.


O general esclareceu que deve ser paga a recompensa de US$ 15 milhões oferecida por informações que levasse à captura ou morte de cada um dos filhos do ex-presidente iraquiano.

Continua depois da publicidade


O Pentágono ainda está trabalhando na identificação os dois outros corpos retirados do local atacado. Quatro soldados da coalizão foram feridos na operação e estão sendo tratados, de acordo com o general.


Cerca de 200 soldados atacaram a casa de campo usando metralhadoras e foguetes, antes de invadir a casa e encontrar os quatro corpos.


A casa pertencia a um primo de Saddam que era um líder tribal na região. Moradores de Mossul afirmaram que soldados norte-americanos estavam procurando Uday e Qusay.


''Indivíduos do mais alto interesse das forças de coalizão estavam se escondendo dentro do prédio'', afirmou o tenente-coronel William Bishop, da 101ª Divisão Aerotransportada.


''Nesta manhã, fomos ao edifício e o cercamos, e detivemos várias pessoas de alto interesse'', disse Bishop.


O proprietário da casa atingida, Nawaf Mohamed al Zaidán, teria dito às forças americanas que Uday e Qusay, assim como um guarda-costas chamado Abdel Samad, haviam se refugiado em sua casa, declarou uma parente de Zaidán, que não quis ser identificada.


Essa mulher, assim como outros habitantes, disse que helicópteros americanos bombardearam a casa quando as tropas encontraram resistência armada ao tentar entrar no lugar.


Segundo testemunhas, foram retirados quatro cadáveres calcinados de dentro da casa.

As forças dos EUA já anunciaram a captura de 34 da lista dos 55 ex-dirigentes iraquianos mais procurados por Washington. O ex-ditador Saddam Hussein, no entanto, ainda não foi encontrado.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade