Pesquisar

Canais

Serviços

Em pouco mais de uma hora, o presidente Lula respondeu perguntas de 14 jornalistas no Palácio do Planalto - Marcello Casal/JR/ABr
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Entrevista coletiva

Severino é aliado do governo, diz Lula

Redação - Folha News
29 abr 2005 às 12:45
Continua depois da publicidade

Na primeira entrevista coletiva de tema livre a 14 jornalistas o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o presidente da Câmara dos Deputados, Severino Cavalcanti (PP-PE), é um aliado e que seu partido faz parte da base que apóia o governo federal.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

"Ele foi eleito cumprindo as regras na Câmara. Sorte dele que ganhou e azar de quem perdeu. O presidente da República não escolhe o presidente da Câmara, estabelece uma política de convivencia democrática com qualquer que seja o partido", respondeu Lula ao ser questionado sobre sua relação com Severino e as recentes dificuldades encontradas para aprovar projetos no Congresso Nacional.

Continua depois da publicidade


O presidente defendeu o ministro da Previdência, Romero Jucá, acusado de desvio de verba. Lula afirmou que Jucá está "cumprindo a tarefa de tentar acabar com o déficit na previdência social". Lula disse que, diante de denúncias contra Jucá, "prima por entender que todo ser humano é inocente, a não ser que se prove o contrário". Lula ressaltou que não se pode "decretar pena de morte por denúncia" e lembrou que, antes de aceitar o cargo de ministro, Jucá mostrou as acusações que havia contra ele e documentos sobre o que já havia feito.


Salário mínimo


Lula afirmou que o Brasil vive um dos melhores momentos em relação ao valor do salário mínimo. Segundo, ele, com a entrada em vigor em 1º de maio do valor de R$ 300, o salário mínimo vai dobrar o seu poder de compra em relação ao início de 2002.

Continua depois da publicidade


Economia


O presidente disse ainda que vai trabalhar para que a solidez da política econômica seja cada vez maior para que, assim, o País não precise fazer outros empréstimos do Fundo Monetário Internacional (FMI).


Venezuela


O presidente acredita que caminha a "passos largos" o estabelecimento de melhores relações políticas entre os governos de George W. Bush e Hugo Chávez. "Não vejo nenhuma possibilidade de haver algum conflito maior entre Estados Unidos e Venezuela", afirmou Lula, em resposta à terceira pergunta formulada na entrevista coletiva.


O presidente afirmou que suas convicções de que esse entendimento está avançando se reforçaram depois do encontro que ele manteve esta semana com a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice. Lula também disse que o clima de "paz" e "harmonia" na América do Sul é de grande interesse do Brasil, para que o continente possa alcançar o desenvolvimento e o crescimento econômico.

Fonte: ABr e Terra


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade