21/01/21
Indignação nas redes sociais

Policial é flagrado borrifando spray de pimenta em cão

Uma foto na rede social Facebook tem indignado os internautas. O flagrante feito pelo fotógrafo Domingos Peixoto, do jornal O Globo, mostra um policial da PM carioca lançando spray de pimenta em direção aos olhos de um cão, que latia para uma fila de guardas que passava à frente dele, causando sofrimento no animal.

Os guardas faziam parte de um reforço polcial implantado na Rocinha, no Rio de Janeiro, após um tiroteio entre policiais militares e traficantes de droga.


Imediatamente os defensores de animais começaram a se mobilizar para punir o responsável. "Esse episódio de crueldade desnecessária contra um animal não pode ser deixado para lá. Da polícia se espera originalmente a manutenção da paz e da segurança, e não a provocação gratuita de violência, seja contra pessoas, seja contra animais não humanos", diz a matéria da Agência de Notícias de Direitos Animais (Anda), que está conclamando a população a denunciar o policial à Corregedoria da PM do Rio de Janeiro.

Segundo O Globo noticiou algumas horas depois da publicação da foto, o major Edson Santos, comandante do patrulhamento da Rocinha, anunciou que vai ouvir o PM que borrifou o spray de pimenta no cachorro. Ele pretende lhe perguntar se o animal realmente estava ameaçando mordê-lo ou aos outros guardas que estavam perto dele. O major acredita que o uso do spray, sendo uma arma "não letal", pode ter tido o intento de "evitar machucar" o cão.

Para a Anda, essa justificativa não condiz com a realidade, uma vez que a imagem mostra o spray direcionado para os olhos do cão, com objetivo de ferir os olhos da vítima. "Se o cachorro estava mesmo atacando o policial, porque os outros policiais aparecem tão tranquilos na foto? Claro que foi um ato de crueldade sem motivo algum !!!!", reage a leitora Tatiana Machado. A ANDA exige que a apuração desse caso não fique apenas nessa audiência, mas sim resulte em punição exemplar ao policial que o agrediu.

Apuração

Segundo o site G1 noticiou na manhã desta segunda-feira (7), o major Edson Santos finalizou um relatório sobre o caso e irá encaminhá-lo à Corregedoria da PM do Rio para que seja decidido se o policial será ou não punido.

O soldado agressor, cujo nome não vem sendo revelado pela mídia, por sua vez, afirmou que a cadela teria avançado em cima da equipe de policiais em que ele estava e o uso do spray seria para afastá-la. Afirmou-se que a cadela estava estressada desde que perdeu uma ninhada inteira de filhotes dois meses antes.

O major Edson disse também que a cadela está bem e que o spray "não causa maiores incômodos se aplicado como foi, em pequena quantidade e em local aberto". Disse que o spray usado é em forma de espuma, que não se espalha no ambiente e fere "apenas" a pessoa ou animal situado no alvo.
Maigue Gueths - Redação Bonde com ANDA
Continue lendo
Comer em casa

Pesquisa mostra que 80% estabelecimentos comerciais manterão delivery mesmo após pandemia

21 JAN 2021 às 15h57
Mudança no consumidor

4 novas tendências para o atendimento ao cliente em 2021

21 JAN 2021 às 15h40
Primeira vez em dez anos

Emprego cresce na indústria em um movimento atípico para dezembro

21 JAN 2021 às 15h18
Patrulha Maria da Penha

Suspeito de violar medida protetiva é detido em Londrina

21 JAN 2021 às 14h46
Alta na Selic

Juro vai a 4% no fim do ano e começa a subir no 1º semestre, dizem analistas

21 JAN 2021 às 14h18
2 milhões de doses

Uma semana após voo frustrado para a Índia, governo ainda não consegue importar vacinas

21 JAN 2021 às 12h07
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados