Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Mau exemplo

Jornalista é presa por dirigir bêbada e por desacato

Redação Bonde
31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

A jornalista Érica Wandembruck foi presa na manhã deste domingo (24), em Curitiba, acusada de dirigir embriagada e de desacatar os policiais que atenderam a ocorrência. Segundo a Agência Estadual de Notícias (AEN), Érica se recusou a fazer o teste de bafômetro e agrediu verbalmente os policiais militares, o que lhe rendeu a prisão. Durante toda a ocorrência, um dos policiais gravou, durante 27 minutos, as agressões verbais proferidas pela repórter.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Segundo os PMs, a jornalista trafegava em ziguezague com seu Citröen preto (DQX-6637) e chegou a subir nas calçadas na Rua Desembargador Costa Carvalho. Na esquina com a Rua Vicente Machado, a equipe parou o carro e percebeu que a condutora estava com visíveis sinais de embriaguez.

Continua depois da publicidade


Ainda segundo os policiais, logo depois da abordagem, eles orientaram a motorista para que passasse a direção do veículo a uma das duas pessoas que a acompanhavam. A partir daquele momento, os policiais teriam sido chamados de corruptos por ela, como aparece na gravação.


"Bebi um pouco, mas não quero fazer teste do bafômetro. Vou chamar a imprensa aqui. Vocês não têm mais o que fazer? Meus documentos estão em ordem e não quero que faça a ocorrência. O carro é meu e não vou deixar ninguém dirigi-lo. Sou uma pessoa bem instruída e conheço as leis. O que vocês querem? Qual o problema?", afirmou Érica, segundo relato da AEN.


O policial explicou: "A senhora estava dirigindo visivelmente alterada e por isso foi feita a abordagem". Érica voltou a acusar os policiais: "Vocês querem dinheiro. Sei muito bem como é essa polícia. Sou jornalista e vou chamar meu advogado, porque não sou obrigada a fazer bafômetro. Vocês não têm mais o que fazer? Vão caçar bandidos".

Continua depois da publicidade


Devido à recusa e ao desacato, os policiais acionaram uma viatura do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) e informaram ao oficial do Comando de Policiamento da Unidade, tenente Marco Aurélio Xavier, que compareceu ao local para acompanhar a ocorrência.


"No momento em que cheguei ao local ela estava muito alterada e era visível o seu estado de embriaguez. Além, disso não queria fazer o teste do bafômetro e agiu sempre de forma muito arrogante com todos", explicou o tenente.


Érica foi levada para a Delegacia de Delitos de Trânsito onde foi elaborado o boletim de ocorrência, sendo indiciada em inquérito policial por embriaguez, considerado crime de acordo com o artigo 306 do Código Nacional de Trânsito. Nos próximos dias será intimada para retornar à especializada para prestar esclarecimentos sobre os fatos.


Da delegacia, Érica foi encaminhada para o Centro de Atendimento ao Cidadão no 8.º Distrito Policial, para a elaboração de outro boletim de ocorrência por ter desacatado os policiais militares. Ela assinou termo circunstanciado e aguardará em liberdade pela decisão da Justiça.

As informações são da Agência Estadual de Notícias.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade