Pesquisar

Canais

Serviços

- Marcelo Camargo/Agência Brasil
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Operação Deep Fakes

Operação desarticula laboratório de fraudes bancárias em Maringá

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
13 abr 2021 às 14:21
Continua depois da publicidade


Um organização criminosa responsável pela produção de cédulas e de documentos de identificação civil falsificados foi deflagrada pela Polícia Federal (PF) na manhã desta terça-feira (13), em Maringá. A operação Deep Fakes investigou a confecção de cartões de crédito clonados e produção ilegal de sistemas de busca de dados pessoais, além de contas bancárias clonadas e outras fraudes.

Continua depois da publicidade

A investigação teve em março deste ano, após o desmantelamento de um laboratório no Ceará. Na ocasião, o responsável pelo local foi detido preventivamente pelos crimes de moeda falsa, petrechos para falsificação, falsificação de documentos, estelionato, dentre outros. Outros três homens fugiram do local, mas foram detidos em ações no Paraná e Minas Gerais.

Continua depois da publicidade


No total, 23 policiais cumpriram 5 mandados de busca e apreensão e 3 mandados de detenção preventiva. Foram apreendidas mídias com matrizes para produção de cédulas falsas de todos os valores, inclusive de R$ 200,00. Na mesma operação, ainda encontraram maquinários para produção de moedas metálicas de 10, 20 e 50 centavos e também de R$ 1, além de materiais de fundição, moldes, centrífuga, forno, vulcanizadores e outros elementos para a fabricação de moedas metálicas falsificadas.


Além do material para a produção de cédulas e moedas falsificadas, os Policiais Federais apreenderam matrizes para a produção de documentos de identidade de todos os Estados da Federação, CNH´s, certidões de nascimento, casamento, óbito, diplomas de várias Universidades e outras documentações. Os documentos produzidos seriam utilizados para a realização de diversas fraudes, tal como a abertura de contas bancárias em nome de terceiros.

Continua depois da publicidade


Divulgação
Divulgação


De acordo com a assessoria de imprensa da polícia, os agentes também detectaram a produção de cartões clonados, cartões cidadão e outros tipos de cartões para recebimento de benefícios previdenciários.


O montante apreendido em cédulas falsas até o momento soma aproximadamente R$ 300 mil, também tendo sido localizados R$ 70 mil em espécie e veículos sem origem em nome de terceiros.


A operação é decorrente do trabalho conjunto com a Diretoria de Segurança Corporativa da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. Importante ressaltar que a Polícia Federal, desde o ano de 2019, apreendeu aproximadamente 10 milhões de reais em cédulas falsas nas ações de combate às falsificações de moeda.


Divulgação
Divulgação

A PF destaca que em razão da situação de pandemia causada pelo coronavírus, foi adotada logística especial de preservação do contágio com distribuição de EPI’s a todos os envolvidos na missão, a fim de preservar a saúde dos policiais, testemunhas e investigados.


Continue lendo