Pesquisar

Canais

Serviços

Divulgação/PMPR
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Porto de Paranaguá

PM apreende 274 quilos de droga pronta para ser despachada em navio cargueiro

18 set 2021 às 18:37
Continua depois da publicidade
A Rotam (Rondas Ostensivas Tático Móvel) do 9° Batalhão da Polícia Militar (9°BPM), apreendeu, na madrugada deste sábado (18), 274 quilos de pasta base de cocaína em um caminhão que estava na fila para acesso ao Porto de Paranaguá. A PM estima o valor da droga em cerca de R$ 7 milhões. A interceptação do tráfico internacional foi possível graças a denúncias anônimas.

Segundo as informações do comandante de Policiamento da Unidade do 9°BPM, aspirante Vinicius Szlanda, uma denúncia repassada ao Setor de Inteligência do Batalhão apontava que uma grande quantidade de cocaína estaria em um caminhão que iria descarregar no Terminal de Contêineres do Porto. A partir disso, as ações de inteligência começaram a atuar até que o caminhão fosse abordado com apoio da Rotam.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

"Os policiais militares acompanharam a carreta e viram que entrou na fila para acessar o terminal e solicitaram apoio da ROTAM para efetuar a abordagem. Com certeza a droga seria enviada à algum outro país já que estava na fila do Porto", disse o aspirante.

Continua depois da publicidade


A droga estava em sete malas de viagem dentro da cabine do caminhão. De acordo com o Comandante da Rotam, tenente Guilherme Stelle, os policiais militares se aproximaram do veículo para fazer a abordagem em momento oportuno. "Quando os policiais retiraram as malas é que verificamos a grande quantidade de pasta base que seria levada para o exterior", detalha.


O tenente Stelle explicou que a apreensão foi possível graças à participação da população com a denúncia. "Agradecemos as pessoas que denunciam pelo Disque Denúncia 181, pois as informações chegam ao Setor de Inteligência, as verificações são feitas e, com isso, impedimos que cargas de droga como essa cheguem ao destino em algum país", disse.

Continua depois da publicidade


Continue lendo