18/11/19
º/º
"Cangaço"

Quadrilha suspeita de roubar 22 bancos é alvo de operação no Paraná

Uma quadrilha suspeita de praticar 22 roubos a bancos e caixas eletrônicos é alvo de uma operação da Secretaria de Segurança Pública do Paraná nesta quinta-feira (21). A última ação do bando aconteceu na segunda-feira (18) na cidade de Curiúva, na região norte do estado. A operação batizada como "Cangaço" é coordenada pelo Departamento de Inteligência do Estado do Paraná (Diep), conta com apoio das Polícias Civil e Militar e tem como objetivo cumprir 22 mandados de prisão e outros 44 de busca e apreensão. Entre os alvos está um funcionário público de uma prefeitura do interior do Paraná.

Reprodução
Reprodução - No último assalto, bandidos fugiram com reféns no capô e na carroceria de uma caminhonete
No último assalto, bandidos fugiram com reféns no capô e na carroceria de uma caminhonete


A ação acontece em sete cidades do Paraná. Durante a investigação, a equipe do Diep constatou que esta quadrilha pode ter roubado quase R$ 4 milhões das instituições bancárias. Em algumas cidades, os criminosos roubaram mais de um banco e até uma agência dos Correios.

Esta quadrilha atuava de diversas formas: explodindo caixas eletrônicos, roubando cofres, além de usar retroescavadeiras para destruir as sedes dos bancos. Uma característica marcante desta organização criminosa é a violência empregada em algumas ações – como em Curiúva. Os suspeitos são acusados de crimes como associação criminosa, roubo, furto, tentativa de homicídio, cárcere privado, porte ilegal de arma de fogo de calibre restrito, receptação, tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e contrabando.

A operação reúne mais de 200 policiais militares e civis das mais diferentes unidades de segurança como Cope (Centro de Operações Policiais Especiais), Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), Rotam (Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas), Choque e Denarc (Divisão Estadual de Narcóticos), além de policiais das subdivisões de Londrina e Apucarana.
A operação foi batizada como "Cangaço" numa alusão ao período de banditismo brasileiro ocorrido no Nordeste do Brasil -- na época liderado por Lampião. Mas, ao invés de andar pelas cidades em busca de justiça e vingança, as organizações criminosas hoje chegam nas cidades e cometem crimes como roubo a banco.
Grupo Folha
comentários
Continue lendo
Veja mais e a capa do canal