06/08/20
25º/13ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Human Rights Watch

Bolsonaro coloca brasileiros em grave perigo, diz ONG Human Rights Watch

A Human Rights Watch, ONG que defende e pesquisa os direitos humanos, divulgou neste sábado (11) um relatório que diz que o presidente Jair Bolsonaro está colocando os brasileiros em "grave perigo ao incitá-los a não seguir o distanciamento social" para conter a transmissão da Covid-19.

Carolina Antunes/PR
Carolina Antunes/PR


No documento, a organização afirma ainda que Bolsonaro "age de forma irresponsável disseminando informações equivocadas sobre a pandemia".

Mais de mil pessoas morreram por coronavírus no Brasil. Segundo boletim do Ministério da Saúde divulgado nesta sexta (10), o país tem 1.056 mortes confirmadas por Covid-19 registradas.

No mundo, a marca de 100 mil mortes por coronavírus foi batida nesta sexta também.

"Bolsonaro tem sabotado os esforços dos governadores e do seu próprio Ministério da Saúde para conter a disseminação da Covid-19, colocando em risco a vida e a saúde dos brasileiros", diz José Miguel Vivanco, diretor da Divisão das Américas da Human Rights Watch, no comunicado.

"Para evitar mortes com essa pandemia, os líderes devem garantir que as pessoas tenham acesso a informações precisas, baseadas em evidências, e essenciais para proteger sua saúde. O presidente Bolsonaro está fazendo tudo, menos isso", afirma.

O relatório diz que o presidente tem minimizado a gravidade da Covid-19 desde o início da crise e menciona declarações nas quais ele chama a doença de "gripezinha" e "fantasia" criada pela imprensa.

"O presidente Bolsonaro tem repetidamente desconsiderado as recomendações de distanciamento social e incentivado as pessoas que não são 'idosas' a fazerem o mesmo, colocando-as em risco de contágio", afirma o relatório.

A organização critica medidas tomadas por Bolsonaro durante a crise. Entre elas, a decisão do presidente de editar uma medida provisória para retirar dos estados a competência para restringir a circulação de pessoas, em 20 de março.

No dia 8 de abril, o ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu que os governos estaduais e municipais têm autonomia para determinar o isolamento social.

O relatório ainda menciona que, em pronunciamento feito no dia 24 de março, Bolsonaro pediu aos brasileiros que voltassem à normalidade. Também lembrou o governo federal iria veicular uma campanha sob a hashtag #OBrasilNãoPodeParar, mas foi impedida por uma determinação judicial que considerou que a ação contradizia as recomendações do Ministério da Saúde.

Procurada pela reportagem, o Planato ainda não se manifestou sobre o documento.
Folhapress
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Conteúdo relacionado:
Isolamento
Governador do Paraná não descarta quarentena mais pesada para população
Polêmica
Bolsonaro é alvo de gritos de apoio e panelaço e, sem cuidado, cumprimenta apoiadores em Brasília
Aulas prorrogadas
Prefeito divulga novas medidas de combate ao novo coronavírus em Londrina
Continue lendo
Casos de coronavírus
Sindicato dos bancários liga fechamento de agências a regras menos rígidas de isolamento
05 AGO 2020 às 19h02
Tire suas dúvidas
Você teve dois trabalhos simultâneos? Sua aposentadoria pode ser maior
05 AGO 2020 às 17h44
Crise
Latam vai demitir 2,7 mil tripulantes
05 AGO 2020 às 17h22
Estava cumprindo pena
Homem é detido por ameaçar ex-companheira com arma de fogo
05 AGO 2020 às 17h00
Explosão em Beirute
Bolsonaro diz a embaixador que Brasil vai ajudar o povo libanês
05 AGO 2020 às 14h49
Pesquisa
Serviço público tem mais pessoal em trabalho remoto que setor privado
05 AGO 2020 às 14h30
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados