07/07/20
26º/16ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Desde o dia 17

Bolsonaro é alvo do 15º panelaço seguido, em meio a novo pronunciamento na TV

Pelo 15º dia seguido, o presidente Jair Bolsonaro foi alvo de panelaços em capitais pelo país, desta vez durante seu pronunciamento em rede nacional de TV, na noite desta terça-feira (31).

Os protestos em janelas de apartamentos aconteceram em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Porto Alegre.


Panelaços já eram registrados no centro de São Paulo desde antes do pronunciamento.

Carolina Antunes/PR
Carolina Antunes/PR


Quando a fala do presidente começou, houve protestos nos bairros de Aclimação, Bela Vista, Consolação, na região central, São Judas, na zona sul, Santana, na zona norte, Tatuapé, na zona leste, e Perdizes e Jardins, na zona oeste.​ Em Pinheiros, também na zona oeste da capital, houve sirenes, além dos gritos e do som de panelas.

No Rio de Janeiro, houve panelaço no Leblon e em Ipanema, na zona sul. Nas Laranjeiras, também houve gritos esparsos de apoio a Bolsonaro.
Também houve protestos em Ribeirão Preto (SP), Belo Horizonte, Salvador, Curitiba e Recife.

Os panelaços foram mais fortes do que os dos últimos dias. Houve gritos de "fora", de "fascista" e de "genocida". Algumas pessoas respondia, de forma mais fraca, "mito".

Os panelaços contra o presidente começaram no último dia 17 e coincidem com o início da fase mais aguda das medidas de quarentena pelo país contra o novo coronavírus.

O presidente tem adotado um tom de minimizar os riscos da Covid-19, que já matou mais de 200 pessoas pelo país, e se referiu à doença como "gripezinha", "resfriadinho" e "neurose".

Ele defende a reabertura das atividades comerciais e escolas pelo país, posição sobre a qual tem entrado em conflito com governadores.
Pesquisa do Datafolha, feita entre os dias 18 e 20, mostrou apoio majoritário às medidas de restrição pelo Brasil.

Os protestos desse tipo se tornaram uma marca da queda da popularidade de Bolsonaro por ocorrerem em bairros de classe média e alta nos quais ele foi bem votado nas eleições de 2018.

Em 2015, os panelaços tinham sido um símbolo da insatisfação com a então presidente Dilma Rousseff, que sofreu impeachment no ano seguinte.
Folhapress
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Conteúdo relacionado:
Três crianças
Londrina tem 24 casos confirmados de Covid-19, divulga prefeito
Veja o seu!
Taróloga de Londrina mostra as previsões para os signos em abril
Alivie as tensões
Exercícios de alongamento e fortalecimento para a quarentena; assista
Continue lendo
Junto com outra empresa
Empresa que administra City Londrina arremata terreno da Sercomtel
07 JUL 2020 às 18h04
Comércio e Indústria
Justiça nega pedido de entidades para garantir funcionamento do comércio em Londrina
07 JUL 2020 às 17h42
Plataformas digitais
Pandemia acelera digitalização de atendimento ao público
07 JUL 2020 às 17h24
Benefício
Governo corta auxílio de 565 mil por pagamento indevido, diz TCU
07 JUL 2020 às 16h58
422 denúncias
Fiscalização em Maringá faz vistorias, fecha 13 estabelecimentos e multa uma pessoa
07 JUL 2020 às 16h32
Aumento de 5%
Petrobras eleva novamente preço da gasolina nas refinarias
07 JUL 2020 às 15h29
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados