Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
10 votos favoráveis

Câmara de Londrina: Vereadores derrubam emenda e aprovam subsídio sem alteração para 2025

Douglas Kuspiosz - Grupo Folha de Londrina
05 mar 2024 às 19:00
- CML/Devanir Parra
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Os vereadores de Londrina aprovaram na sessão desta terça-feira (5) o subsídio de R$ 14,1 mil para a próxima legislatura (2025-2028). O PL (Projeto de Lei) n° 20/2024, que tramitava na forma do Substitutivo n° 1, teve dez votos favoráveis e nove contrários. Por outro lado, a Emenda n° 1, que queria reduzir o salário dos parlamentares para R$ 10,4 mil, foi rejeitada por 13 votos a cinco - e uma abstenção.


Durante a discussão do projeto, o presidente da CML (Câmara Municipal de Londrina), Emanoel Gomes (Republicanos), lembrou que essa é uma pauta “dura” no Legislativo e novamente pontuou que não haveria ganho real, mas apenas a reposição inflacionária.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


“Isso não foi criado pelo vereador Emanoel, não foi criado por esta legislatura. Nós temos na Casa um Regimento Interno que diz - e está na Constituição Federal - que esta legislatura tem que aprovar o subsídio para a próxima”, afirmou o vereador, dizendo que a CML não iria se furtar de suas responsabilidades. “Não assumi, junto com esta Mesa, a presidência da Casa para empurrar o Legislativo com a barriga.”

Leia mais:

Imagem de destaque
Insanidade

Críticas à omissão do governo em PL Antiaborto por Estupro fazem Lula mudar de discurso

Imagem de destaque
Entenda

Empreiteiras recusam proposta sobre multas da Lava Jato, e governo Lula tenta novo acordo

Imagem de destaque
Comunicações

Ministro de Lula pede ao STF trancamento de inquérito após ser indiciado pela PF

Imagem de destaque
Câmara

Bancada evangélica quer definição de relator do PL antiaborto, e esquerda, adiar discussão


Gomes também reafirmou que, se os vereadores são cobrados como servidores públicos, devem ser “remunerados com total dignidade”.

Publicidade


Após a repercussão negativa do texto original, que estipulava subsídio de R$ 15,6 mil para os próximos vereadores - hoje o valor está em R$ 14,1 mil, já com a reposição inflacionária de 3,82% que foi aprovada na semana passada -, a Mesa Executiva protocolou o substitutivo mantendo a mesma remuneração atualmente em vigor. “Aqui não tem autoritarismo, aqui tem sensibilidade”, acrescentou Gomes.


A justificativa do Substitutivo cita a “redução do impacto orçamentário financeiro” da próxima legislatura, levando em conta apenas a recomposição inflacionária de 2023, que foi calculada em 3,82% pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). Os parlamentares, inclusive, já aprovaram na semana passada a recomposição para a atual legislatura, elevando os salários de R$ 13,6 mil para R$ 14,1 mil.

Publicidade


Votaram a favor da manutenção do subsídio: Chavão (PRD), Daniele Ziober (PP), Deivid Wisley (Republicanos), Eduardo Tominaga (PSD), Emanoel Gomes (Republicanos), Jairo Tamura (PL), Lu Oliveira (PL), Mestre Madureira (PP), Profª Flávia Cabral (PP) e Santão (Podemos). Foram contrários: Beto Cambará (Podemos), Giovani Mattos (Podemos), Jessicão (PP), Lenir de Assis (PT), Mara Boca Aberta (sem partido), Matheus Thum (PP), Nantes (PP), Profª Sonia Gimenez (PSB) e Roberto Fú (PDT).


O texto voltará à pauta da sessão de quinta-feira (7) para segunda votação.


LEIA MAIS NA FOLHA DE LONDRINA:

Imagem
Vereadores derrubam emenda e aprovam subsídio sem alteração para 2025
Em primeira votação, Câmara aprovou o salário de R$ 14,1 mil para os próximos vereadores
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade