Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Seleções

Lula anuncia nova fase do PAC com obras para prevenção de desastres, em meio à tragédia no RS

Renato Machado - Folhapress
08 mai 2024 às 12:12
- Antonio Cruz/Agência Brasil
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anuncia nesta quarta-feira (8) os projetos escolhidos no âmbito do Novo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) Seleções, incluindo obras para contenção de encostas e prevenção de desastres naturais.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O anúncio acontece em meio às chuvas fortes e as inundações que atingem o estado do Rio Grande do Sul, deixando um total de 95 mortos.

Leia mais:

Imagem de destaque
Evento híbrido

Assédio eleitoral é tema de seminário no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná

Imagem de destaque
Atendimento a critérios

PL, PT e União vão receber 41% dos recursos do Fundo Eleitoral em 2024

Imagem de destaque
Projetos de Lei

Mérito do aumento salarial da GM é indiscutível, mas é preciso ter legalidade, diz presidente da Câmara

Imagem de destaque
Entenda

Entenda a medida provisória do governo que beneficia os irmãos Batista


Para a prevenção de desastres naturais, serão R$ 1,7 bilhão. Governo afirma que todos os projetos apresentados pelo Rio Grande do Sul foram contemplados.

Publicidade


O governo planeja investir um total de R$ 18 bilhões nesses projetos, que integram os eixos Água para Todos e Cidades Sustentáveis e Resilientes do Novo PAC.


A maior parte desse montante será destinado para a renovação de frotas de ônibus, com veículos elétricos ou movidos a biocombustíveis.

Publicidade


Também deverão ser destinados R$ 5,2 bilhões para urbanização de favelas, R$ 313 milhões para regularização fundiária e R$ 400 milhões para abastecimento de água.


Em relação aos projetos para a contenção de desastres, o governo Lula afirma que os recursos serão destinados para obras de contenção de encostas em 91 municípios com problemas recorrentes de deslizamentos.

Publicidade


"Em decorrência das fortes chuvas e enchentes que atingem o estado do Rio Grande do Sul, todas as propostas de obras de contenção de encostas enviadas pelo Estado foram contempladas", afirma material divulgado pela Presidência.


O Rio Grande do Sul vem sendo atingido desde a semana passada por fortes chuvas e inundações, que afetaram mais de 400 municípios. O total de mortos chegou a 95. O número pode aumentar ainda mais nos próximos dias, pois há um total de 128 desaparecidos, além de 372 feridos. Também há quatro óbitos em investigação.

Publicidade


De acordo com a Defesa Civil, há 66.434 desabrigados, instalados em alojamentos cedidos pelo poder público, e 158.992 desalojados.


Do total de 497 municípios do estado gaúcho, 414 foram afetados pelas fortes chuvas da região. O número representa 83% de todo o estado gaúcho.


As aulas foram suspensas nas 2.338 escolas da rede estadual e mais de 327 mil alunos foram impactados. Até o momento, 941 escolas foram afetadas, 421 danificadas e 71 escolas servem de abrigo.


A tragédia tem sido comparada ao furacão Katrina, que em 2005 destruiu a região metropolitana de Nova Orleans, na Lousiana (EUA), atingiu outros quatro estados norte-americanos e causou mais de mil mortes.


Imagem
Moradores de Londrina e região se unem para ajudar a população do Rio Grande do Sul
Em meio à tragédia, a solidariedade. No momento de tristeza e luto, a possibilidade da esperança. Mesmo a mais de mil quilômetros de distância, moradores de Londrina e de cidades da região têm buscado fazer a diferença na vida da população gaúcha.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade