25/01/21
PUBLICIDADE
Recomendou ajuda médica

Mendes se diz surpreso com plano de Janot para matá-lo

O ministro do Supremo Tribunal (STF) Federal Gilmar Mendes se disse surpreso com a afirmação do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot de que chegou a planejar assiná-lo. No documento, divulgado nesta sexta-feira, 27, Mendes lamenta o fato e recomenda que o ex-PGR procure ajuda psiquiátrica.

Arquivo/Agência Brasil
Arquivo/Agência <a href='/tags/brasil/' rel='noreferrer' target='_blank'>Brasil</a>


Rodrigo Janot disse nesta quinta-feira (26) ao jornal O Estado de S. Paulo que, no momento mais tenso de sua passagem pelo cargo, chegou a ir armado para uma sessão do STF com a intenção de matar a tiros o ministro Gilmar Mendes. "Não ia ser ameaça, não. Ia ser assassinato mesmo. Ia matar ele (Gilmar) e depois me suicidar", afirmou Janot.

Segundo o ex-procurador-geral, logo depois de ele apresentar uma exceção de suspeição contra Mendes, o ministro difundiu "uma história mentirosa" sobre sua filha. "E isso me tirou do sério."

Leia a íntegra da carta de Gilmar Mendes em resposta a Janot:

"Dadas as palavras de um ex-procurador-geral da República, nada mais me resta além de lamentar o fato de que, por um bom tempo, uma parte do devido processo legal no país ficou refém de quem confessa ter impulsos homicidas, destacando que a eventual intenção suicida, no caso, buscava apenas o livramento da pena que adviria do gesto tresloucado. Até o ato contra si mesmo seria motivado por oportunismo e covardia.

O combate à corrupção no Brasil - justo, necessário e urgente - tornou-se refém de fanáticos que nunca esconderam que também tinham um projeto de poder. Dentro do que é cabível a um ministro do STF, procurei evidenciar tais desvios. E continuarei a fazê-lo em defesa da Constituição e do devido processo legal.

Confesso que estou algo surpreso. Sempre acreditei que, na relação profissional com tão notória figura, estava exposto, no máximo, a petições mal redigidas, em que a pobreza da língua concorria com a indigência da fundamentação técnica. Agora ele revela que eu corria também risco de morrer.

Se a divergência com um ministro do Supremo o expôs a tais tentações tresloucadas, imagino como conduziu ações penais de pessoas que ministros do Supremo não eram. Afinal, certamente não tem medo de assassinar reputações quem confessa a intenção de assassinar um membro da Corte Constitucional do País.

Recomendo que procure ajuda psiquiátrica.

Continuaremos a defender a Constituição e o devido processo legal."
Agência Estado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Londrina

Casos de Covid podem bater recorde de dezembro, diz prefeito em live

24 JAN 2021 às 21h16
2º dia do ENEM

Paralisação de 35% da frota de ônibus prejudica estudantes de Londrina neste domingo

24 JAN 2021 às 10h38
Mais doses

Vacinas Oxford/AstraZeneca chegam a Londrina hoje

24 JAN 2021 às 10h22
Segundo protesto do dia

Manifestantes pedem impeachment de Bolsonaro no Calçadão

23 JAN 2021 às 17h49
Protesto em Londrina

Carreata pelo impeachment de Bolsonaro pede vacina para todos

23 JAN 2021 às 14h43
MADEIRA!

Árvore do Bosque Central cai e interdita via no centro de Londrina

23 JAN 2021 às 14h27
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados