Pesquisar

Canais

Serviços

Pixabay
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Corpo foi sepultado

Pastor que prometeu ressureição é enterrado após espera de 3 dias em Goiás

Pedro Paulo Couto/Folhapress
27 out 2021 às 10:03
Continua depois da publicidade

A morte do pastor Huber Carlos Rodrigues causou grande comoção em Goiatuba (GO), município a cerca de 180 km de Goiânia, após a divulgação de uma carta escrita por ele em 2008. No documento, ao qual a reportagem teve acesso, Rodrigues diz que ressuscitaria três dias depois de sua morte -como a Bíblia relata sobre a história de Jesus Cristo.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Por causa do documento, a viúva do pastor não autorizou o enterro, à espera do prazo, o que virou um problema sanitário junto à prefeitura local. Huber Carlos morreu na sexta-feira (22) e só foi enterrado na madrugada desta terça (26), após a certeza da viúva que não haveria volta à vida. No documento, escrito há 13 anos, o pastor disse que sua integridade física deveria ser "totalmente preservada".

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


"Ficarei morto por três dias, sendo que no 3º dia, às 23h30, eu ressuscitarei. Meu corpo durante estes três dias não terá mau cheiro e nem se decomporá", escreveu o pastor em um trecho da carta, assinada à época por duas testemunhas.


Na noite de ontem, várias pessoas foram à porta da funerária esperar pelo horário da ressurreição, que não ocorreu. Uma transmissão ao vivo foi realizada no Facebook, chegando a ter 11 mil visualizações.


Após o prazo dos três dias, o corpo foi sepultado no cemitério de Goiatuba logo após a meia-noite.

Continua depois da publicidade

Em nota, a prefeitura disse que notificou a funerária, através da Vigilância Sanitária Municipal, para realizar o enterro ainda na segunda (25). A determinação era de que o enterro fosse feito imediatamente, segundo normas de controle e fiscalização sanitárias, o que não foi realizado.


Por telefone, uma funcionária da funerária confirmou à reportagem que o corpo ficou no local por três dias, a pedido da viúva, mas não soube dar detalhes da notificação recebida pela autoridade municipal.


A reportagem ainda tenta contato com o responsável pela empresa e atualizará a matéria assim que houver um retorno. Tentou também contato com a igreja do pastor, mas as ligações não foram atendidas.

Continue lendo