12/06/21
PUBLICIDADE
Veja as mudanças

Alterações no Código de Trânsito trazem riscos, dizem especialistas

Pixabay
Pixabay


As mudanças do Código de Trânsito, sancionadas nesta terça-feira (13) pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), devem trazer riscos para condutores e pedestres, afirmam especialistas ouvidos pelo Agora. Entre as principais mudanças, estão a ampliação do prazo de validade da CNH e o aumento do limite de pontos para que um motorista perca a carteira.

O projeto foi elaborado pelo governo e alterado por deputados e senadores até chegar à versão sancionada.

O texto deve ser publicado no "Diário Oficial da União" desta quarta-feira (14). A nova lei entra em vigor em seis meses.

Segundo Sergio Ejzenberg, engenheiro e mestre de transportes pela USP (Universidade de São Paul0), as medidas vão ampliar, em vez de atacar, o problema vivido no trânsito atualmente. "O bom motorista vai continuar pagando multa e sendo achacado, enquanto o mau vai continuar cometendo infrações, mas com mais liberdade."

O afrouxamento do limite de pontos, afirma Ejzenberg, atende a um "clamor" da população contra o que chama de "indústria da multa": uma engenharia de trânsito montada para punir, especialmente financeiramente, os motoristas que cometem infração, quando na verdade deveria haver uma conscientização, de acordo com o engenheiro.

"Esse projeto passou porque temos um problema paralelo que ninguém quis resolver, que é o fato de termos muitas armadilhas espalhadas ao longo do Brasil numa fiscalização de trânsito arrecadatória. A gestão pública, nas esferas federal, estaduais e municipais, está mais preocupada em arrecadar do que conseguir uma fiscalização que efetivamente mude um comportamento", diz. "Isso não é feito porque requer mais investimentos e não tem retorno financeiro."

A ampliação da validade e do prazo para a realização de exames médicos também pode trazer efeitos graves, segundo Horácio Augusto Figueira, consultor em segurança do trânsito. Isso porque os motoristas, conforme o especialista, podem desenvolver doenças que não sejam monitoradas e que, potencialmente, tragam um risco enquanto dirigem. Problemas cardíacos e de visão, afirma, são alguns deles.

"Infelizmente, nenhum presidente até hoje encarou o trânsito como o problema de saúde pública que mata e mutila milhares de pessoas todos os anos", afirma Figueira. "Em um ano e meio vamos colher frutos amargos dessas alterações."

Os dois especialistas afirmam que um dos grandes problemas do projeto de lei era a permissão para que motos trafeguem entre carros, o "corredor", quando o trânsito estivesse lento ou parado. O trecho foi vetado pelo presidente.

Campanhas educativas, que contribuam para a conscientização dos motoristas, é a medida mais eficiente para garantir a segurança no trânsito, afirmam os dois, mas o poder público tem falhado nisso.

"A maioria dos motoristas é responsável, procura dirigir dentro da lei e tem responsabilidade social. Outros, não, e acabam tomando mais multas.

O trânsito seguro, como estabelece o CTB [Código de Trânsito Brasileiro], é uma obrigação das autoridades, e essa é a grande omissão do poder público", afirma Ejzenberg.

Confira as principais mudanças

VALIDADE DA CNH

Atualmente, a renovação da CNH deve ser feita a cada cinco anos para a maioria dos motoristas e a cada três anos para condutores com mais de 65 anos. O projeto amplia o prazo para a renovação do documento e para a realização dos exames de aptidão física e mental:

- Validade de 10 anos para condutores com menos de 50 anos

- Validade de 5 anos para condutores com idade igual ou superior a 50 anos e inferior a 70 anos e motoristas de aplicativo

- Validade de 3 anos para condutores com 70 anos ou mais

LIMITE DE PONTOS NA CNH

Na legislação atual, a carteira é suspensa sempre que o infrator atingir 20 pontos. Com o projeto, o limite foi ampliado:

- O número passou de 20 para 40 pontos para motoristas sem infrações gravíssimas

- Se houver uma infração gravíssima, o limite é de 30 pontos

- Com duas ou mais infrações gravíssimas, a pontuação máxima volta a ser de 20 pontos

FAROIS ACESOS

Uso é obrigatório durante a noite, em túneis, na chuva, neblina ou cerração. Durante o dia, é obrigatório o farol baixo em rodovias de pista simples fora do perímetro urbano

CADEIRINHA

Crianças de até 10 anos que ainda não atingiram 1,45 m têm que usar cadeirinha, e sempre no banco de trás dos carros. O descumprimento é uma infração gravíssima
Folhapress
PUBLICIDADE
Continue lendo
Tela multimídia opcional

Fiat promove mudanças no interior da picape Toro

09 JUN 2021 às 11h52
Segurança no trânsito

Confira cinco dicas para economizar dirigindo de forma consciente

08 JUN 2021 às 12h05
Terceira plástica

CAOA Chery troca nome e visual de hatch aventureiro

07 JUN 2021 às 10h20
Atente-se aos fatores

Engenheiro oferece dicas para conservar baterias dos caminhões

04 JUN 2021 às 10h07
Esqueça os mitos

Manutenções automotivas devem ser mantidas mesmo com carro parado; Veja dicas de cuidados

03 JUN 2021 às 11h00
Uma unidade no PR

Com vendas em alta, três montadoras paralisam produção por falta de peças

02 JUN 2021 às 09h40
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados