Pesquisar

Canais

Serviços

Reprodução
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Cinebiografia

'Elis' ganha 8 troféus no Grande Prêmio, no Rio

Agência Estado
07 set 2017 às 08:14
Continua depois da publicidade

Numa cerimônia de pouco calor humano, realizada no Teatro Municipal do Rio, o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro consagrou Elis, a cinebiografia estrelada por Andréia Horta, e os já bastante premiados Aquarius e Boi Neon. Sem a presença dos diretores, Hugo Prata, Kleber Mendonça Filho e Gabriel Mascaro, sem o acontecimento Sônia Braga, sem Juliano Cazarré (escolhido melhor ator, como Andréia em Elis) e sem apresentadores - os troféus foram entregues pelo diretor Zelito Viana e a atriz Bárbara Paz -, o público pouco se empolgou.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Nem a sequência de prêmios de Elis - foram oito, direção de fotografia, direção de arte, figurino, maquiagem, montagem, som, trilha original, além de atriz - foi motivo de arrebatamento; tampouco a escolha de Aquarius como melhor direção e filme (Boi Neon ganhou no voto popular).

Continua depois da publicidade


Exceções foram discursos emocionados dos homenageados pela Academia Brasileira de Cinema: o ator Antonio Pitanga e a atriz e diretora Helena Ignez, o Grupo Severiano Ribeiro, representado pelo neto do fundador, Luiz Severiano Ribeiro Neto, e a Cinemateca Brasileira, instituição de guarda da memória do cinema brasileiro, na figura de sua diretora, Olga Futemma.


"Sou uma atriz, dedico minha vida a esse espaço-tempo. O cinema é tão vivo que parece que logo saberemos porque vivemos", definiu Helena. "No cinema novo fizemos um cinema genuinamente brasileiro. Vivíamos um momento delicado no País, como hoje. O Glauber (Rocha) perguntou: 'quer se ator? Vai fazer teatro que o almoço eu garanto'", contou Pitanga.

Continua depois da publicidade


Cinema Novo, de Eryk Rocha, filho de Glauber, ganhou pela montagem e como documentário, este dividido com Menino 23 - Infâncias Perdidas no Brasil, o preferido no voto do público. Eryk foi outra ausência. O cinema infantojuvenil foi enaltecido com menção especial a Carrossel 2 - O Sumiço de Maria Joaquina, visto por 5 milhões de pessoas.

Um momento tocante foi o da entrega do troféu de Laura Cardoso, melhor atriz coadjuvante, por De Onde te Vejo. "É meu presente de aniversário", agradeceu. Laura faz 90 anos no dia 13. "Divido esse prêmio com as outras meninas que estavam concorrendo", disse, referindo-se a Alice Braga, Andréa Beltrão, Maeve Jinkings e Sophie Charlotte. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


Continue lendo