Pesquisar

Canais

Serviços

Pixabay
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Pandemia

Avanço de gripe e Covid já leva a cancelamento de voo no Brasil

Joana Cunha - Folhapress
06 jan 2022 às 12:04
Continua depois da publicidade

 A Azul anunciou nesta quinta-feira (6) que seus voos começaram a ser impactados por causa do aumento no número de dispensas médicas de tripulantes contaminados com Covid e gripe.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


A empresa diz que está reprogramando alguns de seus voos do mês de janeiro. Já houve casos de cancelamentos de decolagens, mas, segundo a Azul, todos os clientes estão reacomodados.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


"É importante ressaltar que mais de 90% das operações da companhia estão funcionando normalmente, que os clientes impactados estão sendo notificados das alterações, reacomodados em outros voos da própria companhia e recebendo toda a assistência necessária conforme prevê a resolução 400 da Anac", diz a Azul no comunicado.


Segundo a companhia aérea, todos os casos de funcionários doentes apresentaram quadro com sintomas leves.


A Gol afirma que, até o momento, nenhum de seus voos foi cancelado e que prepara um comunicado sobre o assunto.

Continua depois da publicidade


A Latam afirma que ainda não foi necessário alterar seus voos, mas está atenta ao cenário.


"Vale lembrar que, independentemente do motivo, todo passageiro com voo alterado pela Latam pode 

sempre remarcar o seu voo sem multa e diferença tarifária ou solicitar o reembolso", diz a empresa.

Segundo a Latam, passageiros diagnosticados com Covid podem remarcar uma vez a data da viagem sem multa, pagando diferença tarifária, se houver.


Os efeitos da recente escalada de Covid e gripe sobre a operação do setor aéreo no Brasil ainda são novos. Movimento parecido já vinha acontecendo no exterior. Nos últimos dias, milhares de voos foram cancelados ou atrasados no mundo depois do aumento da disseminação da nova cepa do coronavírus,


No Brasil, o setor de restaurantes foi um dos primeiros a relatar o efeito econômico das dispensas médicas entre os trabalhadores nas últimas semanas. Houve casos de restaurantes fechados ou com grande parte das equipes em casa por causa das doenças no fim do ano.

Continue lendo