Pesquisar

Canais

Serviços

- Pixabay
Entenda os benefícios (e riscos)

Colar de âmbar em bebês e crianças funciona?

WeMystic Brasil
04 set 2021 às 00:00
Continua depois da publicidade

Você provavelmente já se deparou nas redes sociais dos famosos, ou mesmo entre seus familiares, bebês e crianças pequenas fazendo uso de colares com várias pedrinhas douradas — até mesmo um pouco antiquados, não é mesmo?

Continua depois da publicidade


Continua depois da publicidade

Estes são os colares de âmbar, uma prática que voltou a ser tendência nos últimos anos, e que promete acalmar os pequeninos, especialmente quando eles estão passando por fases mais complicadas, como o nascimento dos primeiros dentinhos. Ficou curiosa sobre essa forma holística de manejar o desenvolvimento do seu filho? Então veja algumas dicas e benefícios sobre esse acessório.


Colar de âmbar: entenda os usos e benefícios

Continua depois da publicidade


Considerado um amuleto e pedra de cura para diversos povos da antiguidade, o âmbar voltou à moda, agora sendo atribuído a um método holístico para manter crianças — e por que não, adultos — calmas, equilibradas e com um sistema imunológico mais resistente.


Acredita-se que essa resina de coloração dourada e levemente queimada, em contato com a pele, seja responsável por liberar ácido succínico, ou seja, uma substância que acelera processos de cura, estimula positivamente o sistema nervoso (aliviando o estresse e a ansiedade, por exemplo), equilibra o metabolismo, dentre outras propriedades.


Nos bebês e crianças, seu uso ganhou fama por amenizar as dores e desconfortos durante o processo de dentição, tranquilizando e reduzindo as chances de processos inflamatórios — de gengiva, garganta e ouvidos.


Além disso, em casos de gripes e resfriados, acredita-se que o uso do âmbar possa amenizar os sintomas e sanar problemas respiratórios, virais e bacterianos mais rapidamente. Pois bem, ao longo do dia, nada mal ver o seu pequeno mais tranquilo e receptivo. E segundo as celebridades, não há nada que prove o contrário.


E existem riscos?


Como tudo na vida, existem sim, especialmente em se tratando de bebês e crianças. É muito importante que os pais estejam sempre por perto enquanto eles estiverem usando o colar, a fim de evitar acidentes.

Os pequenos estão em fase de descoberta, então é normal que tentem puxar ou colocar o colar na boca; por vezes, arrebentando o cordão.


Para prevenir qualquer dor de cabeça, recomenda-se que o colar não fique nem tão justo, nem tão folgado no pescoço da criança. Tenha atenção também para que o fecho seja de rosca e coberto por um âmbar, dificultando a abertura.


Se você puder se certificar que exista um nó entre cada conta, a segurança aumenta, pois caso o cordão estoure, apenas uma pedra cairá dele. E o mais importante! Jamais deixe que seu pequeno durma com o colar — por mais que os pais estejam buscando por tranquilidade justamente durante a noite. Uma opção é enrolar o colar no tornozelo da criança, de forma confortável.


A espiritualidade também conta pontos


Seja para crianças ou adultos, os colares de âmbar também fornecem propriedades energéticas e espirituais que, no fim das contas, fazem dessa pedra milenar um artigo indispensável.


Dentre as vantagens que podemos observar por meio de um colar, pulseira, tornozeleira ou qualquer outro meio em que o âmbar esteja em contato com a pele, está a neutralização de energias negativas, densas, e ataques psíquicos, bem como o equilíbrio do corpo físico e espiritual, por meio da ação no Plexo Solar — ou 3º Chakra.


E se você estiver se sentindo muito sobrecarregada (seja devido aos cuidados com seu filho ou qualquer outra tarefa), o âmbar promove a serenidade e o discernimento necessários para que você possa cumprir suas tarefas diárias da melhor forma possível.

Continue lendo