02/03/21
PUBLICIDADE
População de idosos aumenta

Baixa fecundidade reduz população de crianças e adolescentes em Portugal

Estudo divulgado pelo Instituto Nacional de Estatística de Portugal (INE) mostra que entre os anos de 1960 e 2060, o país vai apresentar uma redução de aproximadamente 2 milhões de crianças e adolescentes devido às baixas taxas de fecundidade.

Entre as razões para a baixa fecundidade estão o acesso a métodos contraceptivos cada vez mais seguros; o aumento da escolaridade obrigatória; o aumento da idade média do casamento e do nascimento do primeiro filho; a permanência dos filhos na casa dos pais até mais tarde; e a dificuldade dos jovens de acesso a empregos.


De acordo com o estudo Crianças e Adolescentes em Portugal, realizado pela pesquisadora Maria José Carrilho, até 2060 Portugal deve seguir a tendência de grande queda populacional de crianças e adolescentes e não há previsão de que a situação seja revertida nos próximos 50 anos.

Na década de 1960, o número de habitantes portugueses com menos de 18 anos era de 3 milhões. Em 2011, este número havia caído para 1,9 milhões, representando um decréscimo de aproximadamente 1,2 milhão de crianças.

Em 1960, Portugal tinha uma taxa de fecundidade de 3,2 crianças por mulher. Já em 2014, a taxa caiu para 1,2. Em 2015, o país registrou um leve aumento, com uma média de 1,3 filhos por mulher.

A partir do ano de 1982, o país passou a ficar abaixo do chamado "nível de reposição", de 2,1 filhos por mulher. Portugal é, portanto, um país de baixa fecundidade, com taxas bastante inferiores ao necessário para substituir as presentes gerações. No Brasil, país que também está abaixo do nível de reposição, a taxa era de 1,74 em 2014.

Atualmente Portugal tem um total de 10,3 milhões de habitantes, pouco mais do que o estado de Pernambuco, que tem 9,2 milhões.

Apesar da redução do número de crianças e adolescentes, a nação lusa registrou uma tendência crescente da população total nos últimos 50 anos. A população total cresceu, durante esse período, 18,8%, sobretudo devido à mudança de sentido dos fluxos migratórios e ao aumento no número de pessoas idosas provocado pela maior longevidade.

A expectativa de vida em Portugal vem aumentando continuamente e está em 80,4 anos. As mulheres têm expectativas de vida de 83,2 anos e os homens, de 77,3 anos.

Nos últimos dez anos, mais de 316 mil pessoas entraram na faixa etária dos idosos (65 anos ou mais), contra uma redução de mais de 208 mil jovens (com menos de 15 anos), segundo dados divulgados em junho do ano passado pelo INE.

Brasil

A taxa de fecundidade da população brasileira registrou queda de 18,6% entre 2004 e 2014, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados são da Síntese de Indicadores Sociais, que usa números da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad).

Na década passada, as mulheres brasileiras tinham em média 2,14 filhos, número que caiu para 1,74 em 2014. Já a expectativa de vida do brasileiro era de 75,5 anos, em 2015, segundo o IBGE.
Agência Brasil
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Medidas de isolamento social

Munícipio impõe uso de pulseiras para identificar pacientes confirmados e suspeitos de Covid

01 MAR 2021 às 17h23
Preservação

Turismo é uma das atividades com maior capacidade de proteção da natureza

01 MAR 2021 às 14h16
Astrologia

A mulher de cada signo

01 MAR 2021 às 14h05
Nova realidade

Empresas avançam nas soluções tecnológicas e de bem-estar durante a pandemia

01 MAR 2021 às 08h43
28 de fevereiro

Dia Mundial das Doenças Raras: diagnóstico precoce e boa adesão ao tratamento são fundamentais

27 FEV 2021 às 23h59
Na primeira onda

Máscaras evitaram 30 mil casos de Covid-19 na Itália, diz estudo

27 FEV 2021 às 07h00
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados