05/06/20
22º/12ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Diz Google

Brasil tem queda de 71% na movimentação para recreação, mostra Google

O Google divulgou nesta sexta-feira (03) um mapa de mobilidade especial, com dados de 131 países, durante a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2). As informações foram coletadas de forma anônima, segundo a empresa, com base no histórico de localização dos usuários.

Sérgio Ranalli/Grupo Folha
Sérgio Ranalli/Grupo Folha


Os dados usaram como base média as informações coletadas entre os dias 3 de janeiro e 6 de fevereiro deste ano, sendo que os relatórios divulgados hoje incluem os números mais recentes, com aproximadamente dois a três dias de diferença.

"Esses relatórios ficarão disponíveis por um tempo limitado, enquanto as autoridades de saúde entenderem que eles são úteis para parar a propagação da Covid-19", informa ainda.

No Brasil, o documento mostra uma queda de 71%, na comparação com a base média de dados, nas movimentações para recreação, que incluem locais como restaurantes, shopping centers, parques temáticos, museus, livrarias e cinemas, e de 70% na ida à parques naturais, praias, praças e jardins públicos.

Além disso, houve um aumento de 17% no número de pessoas que ficaram em casa nesse período por todo o país. Já a ida para supermercados, mercearias e farmácias apresentou uma queda menor, de 35%, no país. Uma retração semelhante, de 34%, foi registrada na ida a locais de trabalho. A queda nos transportes públicos - usando dados de frequência em estações de transportes - foi de 62% na média nacional.

O Google também disponibilizou os números para todos os estados e o Distrito Federal. A maior queda na circulação para recreação ocorreu em Santa Catarina (-80%), seguido por Sergipe (-78%), Paraíba (-76%), Paraná e Rio Grande do Sul (-75%), Pernambuco e Rio Grande do Norte (-74%) e Rio de Janeiro e São Paulo (-72%). Os demais registraram índices entre -61% e -68%.

As idas aos parques e às praias teve as maiores quedas em Santa Catarina (-84%), Alagoas (-79%), Sergipe (-77%), Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro (-74%), Paraíba e Rio Grande do Sul (-73%), Pernambuco (-72%), Bahia, Ceará e São Paulo (-71%) e Paraná (-70%).

Já a permanência em casa contabilizou os maiores aumentos no Distrito Federal, Rio Grande do Sul e Santa Catarina (20%), Rio Grande do Norte (19%), Piauí e Sergipe (18%), Alagoas, Bahia, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo (17%), Ceará e Espírito Santo (16%) e Goiás e Minas Gerais (15%).
Ansa Brasil
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Conteúdo relacionado:
Saiba como ajudar!
Hospitais de Londrina e região precisam de doações para enfrentar coronavírus
304 descartados
Londrina está com 34 casos confirmados do novo coronavírus; 65 suspeitos
Cuide do seu quintal!
Saúde divulga dados atualizados sobre a dengue em Londrina
Continue lendo
Astrologia
Eclipse lunar desta sexta-feira traz mistérios e influências sobre todos
05/06/2020 11:30
Cuidado!
Veja dicas na hora de buscar um empréstimo pela internet
05/06/2020 10:11
Tire suas dúvidas!
Mitos e verdades sobre infecção pelo fungo cândida e alimentação
05/06/2020 09:26
Entenda
Dia Mundial do Meio Ambiente: especialista de Londrina destaca os benefícios da quarentena
05/06/2020 00:00
Entenda!
IBGE: mulher tem peso importante no chamado "trabalho invisível"
04/06/2020 15:07
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados