08/04/20
32º/19ºLONDRINA
PUBLICIDADE
|
Entenda!

Conheça a aromaterapia e como ela auxilia na proteção viral

A aromaterapia é, de maneira geral, definida como a ciência do uso dos óleos essenciais das plantas aromáticas para fins terapêuticos e medicinais. De acordo com Gisele de Almeida, aromaterapeuta holística especializada em psicoaromaterapia e fundadora da Barro Blue Cerâmicas, de Londrina, o termo foi criado no final dos anos 1920 pelo químico cosmético René-Maurice Gettefossé. "Desde então, os óleos essenciais são substâncias puras e naturais utilizadas em perfumaria, cosméticos e formulações medicinais", explica.

iStock
iStock


Almeida explica que, em comparação com as essências sintéticas, os óleos essenciais demandam muitos e muitos quilos de plantas para se obter apenas um litro. Segundo a aromaterapeuta, mais de 200 substâncias químicas diferentes podem fazer parte da composição de um único óleo essencial, o que traz inúmeros benefícios aos adeptos da prática. "A aplicação da aromaterapia é abrangente e, atualmente, vem ganhando espaço em pesquisas científicas e na formulação de novas alternativas de promoção da saúde e de prevenção de doenças", conta a especialista.

A aromaterapia possui inúmeros benefícios, conforme explica Almeida. De acordo com a osmologia, ciência que estuda o olfato, os aromas podem atuar no corpo humano com variados efeitos, divididos em estímulos físicos (aromas desinfetantes, bactericidas e fungicida), estímulos emocionais e estímulos mentais.

"Quando falamos dos nossos corpos sutis (emocional, mental e espiritual), observa-se que a atuação dos óleos essenciais pode auxiliar em processos de autoconhecimento, limpeza de hábitos nocivos, quadros de insônia, além da dissolução de medos e angústias", conta a aromaterapeuta.

Diante do contexto de disseminação de vírus causadores de graves doenças, é possível contar com a ação da aromaterapia. De acordo com Almeida, os vírus não podem se reproduzir sozinhos e, para isso, precisam de uma célula hospedeira, na qual se torna semelhante a ela. "Determinados óleos essenciais possuem a capacidade de se fixar na membrana de envelope que protege o RNA do vírus, tornando-o detectável pelo sistema imunológico, que pode combatê-lo", explica.

Isso ocorre, conforme explica a aromaterapeuta, porque os óleos essenciais são produzidos pelo potencial antiviral, bactericida e fungicida. "Algumas plantas, por produzir óleos essenciais ricos em determinadas substâncias das famílias químicas dos fenóis, aldeídos aromáticos, álcool e óxidos terpênicos, tem seus óleos tidos como antivirais eficazes."

Para fazer uso dos óleos essenciais e usufruir dos benefícios antivirais trazidos pela aromaterapia, Almeida indica que é possível fazê-lo por meio da inalação ou por meio da diluição em veículos oleosos.

Em Londrina, quem busca uma forma segura e eficaz de desfrutar dos benefícios dos óleos essenciais deve procurar por um profissional qualificado em Aromaterapia Clínica, associado à Abraroma (Associação Brasileira de Aromaterapia e Aromatologia), que podem ser encontrados nas redes sociais pela hashtag #aromaterapialondrina.

*Sob supervisão de Larissa Ayumi Sato.
Caroline Knup - Estagiária*
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Conteúdo relacionado:
ÓLEOS ESSENCIAIS
O que é aromaterapia e qual sua importância?
Combate
Aromaterapia minimiza problemas respiratórios no outono
Bem simples
Saiba como afastar os insetos com óleos essenciais
Continue lendo
Comemore de forma diferente
Páscoa: como presentear nessa data sem perder o romantismo
08/04/2020 14:11
Cuidado!
Home office na pandemia pode levar profissionais à exaustão
08/04/2020 11:13
Saiba mais
Catedral será transformada em hospital de campanha em Nova York
08/04/2020 10:38
Xi...
Nordeste cancela festas de São João por causa de pandemia
08/04/2020 09:06
Novas medidas
Netflix lança mais recursos para controle dos pais
08/04/2020 08:00
Veja mais e a capa do canal