25/02/20
32º/19ºLONDRINA
Expansão

Curitiba terá dois novos shoppings nos próximos anos

Curitiba vai ganhar mais dois shoppings centers nos próximos anos. Dois projetos, um em andamento com data prevista de entrega e outro aprovado pela prefeitura de Curitiba, sem data para início das obras, farão com que a capital do estado suba de 12 para 14 o número de shoppings da cidade. Em números, a cidade terá mais shoppings do que Salvador (BA) e Brasília (DF).

Um dos empreendimentos previstos é o Pátio Batel, no bairro Batel, com inauguração prevista para o mês de março de 2013, segundo a Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce).


Divulgação
Divulgação


Em julho, um grupo formado por três empresas arrematou 70% da venda de Certificados de Potencial Adicional de Construção (Cepacs) da Linha Verde e pretende construir outro empreendimento no bairro Tarumã.

Apesar de ser apenas a oitava maior cidade do país (com cerca de 1,8 milhão de habitantes), a capital do estado aparece entre as líderes no número de shoppings. Segundo dados da Abrasce, a cidade, ao lado de Brasília e Salvador, está na quinta colocação no número desse tipo de estabelecimento (atualmente com 12, cada).

A cidade, ainda segundo a Abrasce, também aparece com mais investimentos futuros em shoppings que a capital federal. Enquanto Brasília não possui previsão de novos shoppings, a capital paranaense terá dois novos empreendimentos.

Investimentos – o aumento do poder de compra na capital é uma das razões que podem explicar esses número alto de investimentos, afirma o diretor do setor institucional da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), Luiz Augusto Idelfonso da Silva. "Há ainda a possibilidade de se fazer mais shoppings na cidade. Rarissimamente um investimento como esse é fugaz".

Um fator importante, segundo a professora de Ciências Econômicas da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) Solange de Lima Barbosa, é o turismo de negócios na capital do estado. "Curitiba está muito bem posicionada como destino de viagens de negócios, educação e turismo, apresentando uma forte demanda por serviços para esses indivíduos em transito".

Apesar de a cidade estar nas primeiras posições, a professora acredita que o número de shoppings não é grande, devido a demanda que a capital recebe e receberá nos próximos anos. "Se considerarmos também a expectativa da intensificação do turismo com a vinda de jogos da Copa do Mundo para a cidade e a ampliação do turismo e mobilidade de negócios, acredito não ser demasiado".
Rodrigo Batista - Redação Bonde
PUBLICIDADE
comentários
Continue lendo
Lançamento na segunda-feira

Multinacional confirma unidade em Londrina

Nas vésperas no Natal

Bom movimento nos shoppings; chuva atrapalha vendas no Centro

Veja mais e a capa do canal
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE