04/06/20
22º/12ºLONDRINA
PUBLICIDADE
|
Ranking

Conheça as universidades brasileiras com mais mulheres pesquisadoras

Embora o número de mulheres na Ciência seja menor em relação ao gênero oposto, no Brasil estão as 10 universidades que mais incentivam e apoiam as mulheres na ciência, conforme um ranking elaborado pela Universidade de Leiden, na Holanda. O levantamento utiliza indicadores como o número de publicações, citações por publicação e impacto por publicação. Os dados foram extraídos a partir da análise das pesquisas publicadas de 2014 a 2017. O estudo foi publicado em janeiro de 2020 pelo Centro de Estudos de Ciência e Tecnologia da Universidade de Leiden.

Agência Educa Mais Brasil
Agência Educa Mais <a href='/tags/brasil/' rel='noreferrer' target='_blank'>Brasil</a>


Em primeiro lugar está a UEM (Universidade Estadual de Maringá), única universidade brasileira que possui mais da metade das suas pesquisas com autoria feminina, que aparece com 50,7% de mulheres em pesquisas científicas. De 2014 a 2017, foram publicados 4.254 trabalhos com autoria feminina.

Em sequência, a Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) obteve a segunda melhor colocação, com 48,5% de suas pesquisas realizadas por mulheres.

A terceira universidade brasileira bem colocada no ranking é a UFSM (Universidade Federal de Santa Maria), que apresentou taxa de mulheres como autoras de produções científicas de 47,8%.

Ao todo, 19 universidades integram a lista dentre as 100 que mais fomentam a participação feminina na Ciência. Confira:

1. Universidade Estadual de Maringá (UEM) - 50,7% (3ª do mundo);

2. Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - 48,5% (8ª do mundo);

3. Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) - 47,8% (10ª do mundo);

4. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) - 46,8% (14ª do mundo);

5. Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - 44,2% (21ª do mundo);

6. Universidade Federal do Paraná (UFPR) - 43,2% (23ª do mundo);

7. Universidade Federal da Bahia (UFBA) - 42,1% (27ª do mundo);

8. Universidade Federal de Goiás (UFG) - 40,9% (37ª do mundo);

9. Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) - 40,6% (40ª do mundo);

10. Universidade Estadual Paulista (Unesp) - 39,8% (49ª do mundo);

11. Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) - 38,8% (56ª do mundo);

12. Universidade de São Paulo (USP) - 38,4% (60ª do mundo);

13. Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) - 38,2% (62ª do mundo);

14. Universidade Federal Fluminense (UFF) - 38,1% (65ª do mundo);

15. Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) - 37,5% (72ª do mundo);

16. Universidade Federal do Ceará (UFC) - 37,2% (76ª do mundo);

17. Universidade Federal de Uberlândia (UFU) - 37,1% (77ª do mundo);

18. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - 36,2% (89ª do mundo);

19. Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) - 35,4% (94ª do mundo).
Agência Educa Mais Brasil
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Conteúdo relacionado:
Coronavírus
Bolsistas da Capes recebem orientações sobre viagens ao exterior
Ranking
Conheça as universidades brasileiras com mais mulheres pesquisadoras
Conheça
Plataforma digital reúne informações sobre cientistas brasileiras
Continue lendo
Literatura clássica
Nova tradução de Machado de Assis nos EUA esgota em um dia
03/06/2020 16:26
Novas diretrizes
MEC aprova aulas aos sábados e no período de férias para cumprir carga horária escolar
03/06/2020 15:22
Estudo da UEL
A pandemia sob o olhar do historiador: como o presente será contado no futuro?
03/06/2020 12:15
História da cidade
Biblioteca Pública é tombada como Patrimônio Cultural de Londrina
03/06/2020 11:40
Carga horária
MEC permite incluir atividades a distância no calendário do ano letivo
02/06/2020 16:20
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados