25/10/20
PUBLICIDADE
Promic

Projeto para mulheres em Londrina aprimora talentos musicais

Divulgação/N.com
Divulgação/N.com


Com o objetivo de promover apresentações musicais de câmara, ao redor de Londrina, o grupo Lilases, composto apenas por mulheres, está promovendo atividades gratuitas durante todos os sábados, das 14h30 às 16h30, em salões do Santuário de Nossa Senhora Aparecida. A proposta é abordar meninas, especialmente as que já possuem alguma experiência musical, a fim de aprimorar este talento. O projeto possui patrocínio da SMC (Secretaria Municipal de Cultura), por meio do Promic (Programa Municipal de Incentivo à Cultura).


Entre os instrumentos tocados pelo grupo estão violinos, violas, violoncelo, contrabaixo e duas flautas transversais. De acordo com a coordenadora do projeto, Márcia Gehring, a iniciativa proporciona um espaço para meninas poderem desenvolver seus dotes musicais. "Resolvi criar o grupo em razão de meninas que eu já conhecia de projetos sociais e que queriam continuar estudando música. Não tem idade limite para participar. A única exigência, porém, é que as pessoas já tenham um conhecimento básico de música e estejam dispostas a acompanhar o grupo. Nas atividades busco, ao máximo, adaptar tudo para contemplar os diversos níveis em que elas se encontram. No momento, por conta da pandemia, o grupo conta com 10 a 12 participantes, aproximadamente”, afirmou.

Veja também: UEL é a 2ª melhor universidade do Paraná e 43ª do Brasil

O repertório do grupo Lilases é bem variado. Dentre os estilos musicais que se destacam pode-se citar desde músicas eruditas até canções populares, como "Garota de Ipanema”, de Tom Jobim. "No nosso repertório se encontra uma mescla de músicas europeias e brasileiras. Fizemos uma pesquisa sobre compositoras mulheres, entre o final do século XIX e início do século XX. É um período que não é muito pesquisado e trabalhado por musicistas atualmente, mas que mesmo assim possui uma qualidade inegável”, alertou Gehring.

O padre, Rodolfo Trisltz, que ministra missas, no Santuário, explica que a música pode auxiliar em vários momentos. "Para nós o projeto é um incentivo à arte e à cultura. A música parte do carisma da Igreja. Aqui temos incentivado e valorizado esta questão, pois a melodia eleva a alma do homem”, explicou.

Implantado no Santuário desde o início do ano, o projeto sofreu uma longa paralisação, devido a pandemia do novo coronavírus. As atividades, porém, foram retomadas em meados de agosto seguindo os devidos protocolos sanitários, recomendados pelas organizações de saúde: aferimento de temperatura; disponibilização de álcool em gel e tapetes desinfetantes; distanciamento social; e obrigatoriedade do uso de máscaras.

A ideia é que ao final das atividades no Santuário sejam realizadas quatro apresentações musicais do grupo, em regiões diferentes de Londrina (Zona Sul, Zona Norte, Centro e UEL). As datas, porém, ainda não foram confirmadas.
Redação Bonde com N.Com
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Formação de professores

Ensino a distância tem 53% dos alunos de licenciatura no Brasil

24 OUT 2020 às 16h34
Saiba mais

UEM e Seti oferecem bolsa para graduados na área de Tecnologia da Informação

23 OUT 2020 às 17h09
Segundo pesquisa

Telas de vidro ou acrílico são eficientes contra Covid em salas de aula

23 OUT 2020 às 11h22
Saiba mais

Correios e MEC preparam a entrega de 197 milhões de livros didáticos

22 OUT 2020 às 17h18
Não perca o prazo!

Inscrições para vestibular da UEL terminam no dia 30 de outubro

22 OUT 2020 às 11h02
A partir de novembro

Fies: Governo regulamenta renegociação de dívidas

22 OUT 2020 às 09h58
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados