Pesquisar

Canais

Serviços

Divulgação
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Saiba como acompanhar!

UEL FM exibe reportagens dos formandos do curso de jornalismo da universidade

Redação Bonde com Agência UEL/Patrícia Zanin
12 ago 2021 às 14:19
Continua depois da publicidade

A Rádio UEL FM (107,9 Mhz - www.uelfm.uel.br) está veiculando reportagens especiais produzidas pelos formandos de jornalismo da universidade. A exibição começou na quarta-feira passada e prossegue nas próximas semanas, sempre às quartas, na Revista do Meio-Dia. Dia 18, a emissora educativa da UEL (Universidade Estadual de Londrina) apresenta "Na minha pele amarela”, com jovens brasileiros de ascendência asiática que compartilham vivências e refletem sobre a questão racial no País.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Assim como aumentaram os casos de violência doméstica contra mulheres e crianças na pandemia, cresceram também as denúncias de racismo contra asiáticos no Ocidente. No Brasil, o Ibrachina (Instituto Sociocultural Brasil-China) criou uma central que acolheu mais de 200 queixas de ataques de ódio contra amarelos nesse período.

Continua depois da publicidade


Divulgação/Bruna Miyuki
Divulgação/Bruna Miyuki


A reportagem é assinada por Bruna Miyuki Enomoto Akamatsu; Cristye Trindade Vilas Boas; Giovana Bueno Borghesi; Laura Kamiji de Oliveira e Victória Vischi da Cruz, com orientação da professora do Departamento de Comunicação Social Mônica Kaseker.


O mesmo grupo assinou reportagem veiculada nesta quarta (dia 11) sobre a experiência de pais, crianças e professores com o ensino remoto em Londrina. Somente agora, quase um ano e meio após o começo da pandemia, as atividades presenciais estão reiniciando no sistema público. No município, a Secretaria de Educação adota rodízio de turmas, metade dos alunos na sala de aula; a outra metade on-line. As aulas presenciais atendem 50% da turma a cada semana.

Continua depois da publicidade


Na rede estadual, a retomada do ensino presencial, em julho, já reduziu a evasão escolar. Segundo a Secretaria de Educação, em 23 de junho, 54 mil estudantes no Paraná não estavam assistindo às aulas nem realizando atividades escolares. Em 2 de agosto, o número baixou para 22 mil, uma diminuição de 59%. A notícia é muito boa, mas ainda é bastante gente para trazer de volta. No início do ano, em audiência na Assembleia Legislativa do Paraná, a Secretaria de Educação informou que 70 mil alunos dos ensinos fundamental e médio haviam desistido da escola em 2020.


Na reportagem do grupo de jovens jornalistas recém-formados pela UEL (produzida pouco antes da colação de grau), o que mudou na relação entre escola e família com a implantação do ensino on-line e os desafios enfrentados pelas crianças, por seus pais e pelos professores, todos obrigados a se adaptar à nova realidade.


A reportagem mostra a "alfabetização digital” dos docentes e a rapidez que eles tiveram de ter para se adaptar ao novo modelo. Educadores entrevistados para a matéria também revelam a relação com os pais, que passaram a ser mediadores no processo educacional. Em relação às crianças, os relatos são de facilidade no processo, mas também de dificuldades para dormir, crises de choro, stress e adoecimento emocional. Os educadores alertam que a falta de contato entre os pares dificulta o processo de socialização, reconhecimento e pertencimento, fundamentais para crianças e jovens.


A reportagem apresenta, ainda, um alerta sobre a importância de rever o papel dos educadores na sociedade. Está disponível no link www.uel.br/uelfm/audios/33816-11-08-2021_-_ENSINO_REMOTO.mp3


Também está disponível o link da primeira reportagem dos formandos de jornalismo que a UEL FM mostrou dia 4. A rádio veiculou a matéria na semana de recepção aos calouros para mostrar como foi a adaptação dos ingressantes de 2020 ao ensino remoto. Sem conhecer os colegas de turma pessoalmente, alguns grupos adotaram os jogos on-line para ampliar a interação. E tentar amenizar os efeitos da falta dos encontros, das caminhadas pelo campus, do empréstimo de livros na Biblioteca Central, dos almoços no Restaurante Universitário e do calor das festas em repúblicas. Também os desafios dos professores para adaptação ao ensino on-line; e a ação da administração da UEL e da Pró-Reitoria de Graduação para providenciar equipamentos e estrutura a alunos que não tinham computadores e internet.


A reportagem é assinada por Maria Caroline, com produção de Gabrieli Chanthè, Bruna Melo e Jair Segundo. Orientação da professora Mônica Kaseker. E está disponível em www.uelfm.uel.br/audios/33764-04-08-2021_-_CALOUROS_NA_PANDEMIA.mp3 .


Nas próximas semanas também serão veiculadas na rádio matérias dos formandos de jornalismo sobre entretenimento na pandemia (mesmo grupo que produziu a matéria sobre a adaptação dos calouros ao ensino remoto); projetos da UEL em atendimento à comunidade na pandemia (da equipe formada por Caroline Knup Tonzar, Isabela Albano Buriola, Juliana Félix, Lucas Petinatti e Tiago Bueno dos Santos); compras pela internet (a partir do ponto de vista de entregadores e empresários); moda delivery na pandemia (da equipe de Mariane Teles, Giulia Vibosi, Nicoli Suman, Lavínia Zaborne e Tamiris Anunciação). Além de seis episódios de "Mulheres em campo: o futebol feminino do Londrina Esporte Clube”, de Nicoli Suman, com orientação de Ossamu Nonaka.


Serviço


Reportagens especiais produzidas pelos formandos de jornalismo da UEL


Quando? Toda quarta, na Revista do Meio-Dia, Rádio UEL FM.

Mais informações na UEL FM (107,9).


Continue lendo