Pesquisar

Canais

Serviços

- Cottonbro/Pexels
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Podcast

FOLHA lança 1º episódio da série 'Banco dos Réus'

26 mai 2022 às 08:55
Continua depois da publicidade

O Grupo Folha de Londrina lança nesta quinta-feira (26) o primeiro episódio da série de podcasts "Banco dos Réus", que conta as histórias de cinco crimes que abalaram Londrina entre os anos de 1989 e 2019. O episódio estará disponível a partir das 5h, em todas as plataformas de streaming e no site da FOLHA. A série foi produzida pela equipe da Folha de Londrina e do portal Bonde e cada episódio será disponibilizado semanalmente. Os cinco programas tratam dos assassinatos de Fernanda Estruzani, Cleonice Rosa, Estela Pacheco, Amanda Rossi e Daniela Pergo. Os casos tiveram grande repercussão não só em Londrina, mas em todo o país.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Cada um dos cinco episódios traz detalhes dos crimes e é contado em uma narrativa criminal própria do gênero "true crime". A equipe de produção mergulhou nos arquivos históricos da Folha de Londrina e nos processos que transitaram na Justiça mostrando detalhes das investigações e julgamentos. Os jornalistas entrevistaram personagens que atuaram nesses processos na Justiça, familiares e amigos das vítimas e jornalistas que trabalharam na cobertura dos casos. Foi produzido ainda um sexto episódio que aprofunda a discussão sobre os avanços e retrocessos percebidos no recorte das três décadas da série.

Continua depois da publicidade


O primeiro episódio traz a história da estudante Fernanda Estruzani, morta em casa, aos 22 anos, com 72 facadas, desferidas pelo ex-marido, Marcos Panissa, em 1989. Julgado e condenado, ele está foragido. Como um dos objetivos é ir além da narração dos fatos, a FOLHA buscou novas informações sobre os casos e, nesse sentido, convidou o artista digital Hidreley Leli Dião, de Botucatu (SP), para, por meio de inteligência artificial, "envelhecer" a aparência de Panissa para mostrar como o fugitivo estaria hoje. 


Hidreley Dião trabalha com arte digital há mais de 10 anos e utiliza um site chamado Artbreeder para criar o molde dos rostos e depois usa o photoshop e três outros aplicativos de celulares para a arte final. Quem quiser conferir o trabalho do artista é só visitar o Instagram @hidreley. 


Saiba mais sobre os próximos episódios na Folha de Londrina.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade