Pesquisar

Canais

Serviços

- Ivan Storti/Santos FC
"Totais condições de reverter"

Diretor do Santos FC dá crédito a Fernando Diniz

Gabriel Brino - Folhapress
03 set 2021 às 11:56
Continua depois da publicidade
O executivo de futebol do Santos FC, André Mazzuco, participou da apresentação de Léo Baptistão, na Vila Belmiro, e respondeu algumas perguntas relacionados ao técnico Fernando Diniz. Além de respaldo, o dirigente afirmou que a cúpula alvinegra está satisfeita com o trabalho que vem sendo feito, porém, que precisa de resultados.


O alvinegro praiano está há cinco jogos sem vencer, marcou apenas dois gols nos últimos jogos, além de ter sido eliminado da Copa Sul-Americana para o Libertad, do Paraguai. A pressão contra Diniz iniciou após a derrota por 4 a 0 para o Flamengo no último final de semana, na Vila Belmiro.

"Pensamento nosso de maneira geral é acreditar sempre no trabalho e no desenvolvimento do trabalho. Clima depois de derrota é ruim em qualquer clube. Não gostaríamos de um resultado adverso, ainda mais da forma que foi contra o Flamengo. Tivemos alguns bons momentos e o placar não reflete o que foi o jogo. Derrota ok, mas placar ampliado pelo que nos propusemos a fazer no jogo. Ganhamos semana cheia de trabalho, temos consciência da importância dos resultados e estamos satisfeitos com o trabalho, mas não com os resultados. Estamos trabalhando ainda mais forte para reverter e vencer, porque precisamos. Caminho comum é mudar, ainda mais no Brasil. Sempre se muda e é difícil agradar a todos, mas queremos confiar no trabalho bem feito. Não é só o treinador, mas estafe e comissão técnica trabalham bem. Precisamos de resultados para dar tranquilidade ao trabalho", disse.


Mazzuco também pontuou que há diálogo aberto entre diretoria, futebol e comissão técnica. E que vê crédito no trabalho feito por Fernando Diniz e na entrega dos jogadores até aqui. Vale lembrar que o comandante santista está com importantes desfalques contra o Cuiabá, neste sábado (4), pela última rodada do primeiro turno do Brasileirão, como Marinho, Kaiky e Luiz Felipe, por exemplo.


"Visão do erro é subjetiva, depende de julgamento e opinião. Se perdemos, pensamos que erramos e corrigimos, mas temos que lembrar que as lideranças importantes são presidente e treinador. Fundamentais para bom funcionamento de um clube. Rueda é aberto, há diálogo diário comigo e com o Diniz. Comitê de Gestão tem membros ativos no futebol e conversa é constante como tem que ser. Precisamos buscar bons resultados e temos profissionais em todas as áreas para isso. Errado seria não dialogar. Relação tem que ser com qualquer treinador, assim como é com o Diniz hoje. Diálogo é sempre importante. Conversa é transparente sobre erros e acertos. E isso ocorre com os jogadores também, fazemos reuniões constantes. Há todo um processo do tamanho que o Santos exige. Todos estão focados em melhorar e o jogo traz o resultado, mas o dia a dia influencia diariamente. Há uma insatisfação de todos pelo resultado, mas crédito grande pelo trabalho da comissão e atletas. Temos totais condições de reverter e dar um respiro para a sequência de temporada", concluiu.


Uma provável novidade no Santos para enfrentar o Cuiabá é a estreia de Léo Baptistão. O centroavante está regularizado e deve ganhar alguns minutos no Mato Grosso. Ele é visto como solução para o ataque, que não vive bom momento. O Santos é o 11º colocado na tabela do Campeonato Brasileiro, com apenas 22 pontos.

Continue lendo