04/04/20
32º/19ºLONDRINA
PUBLICIDADE
|
Contrato até junho

Atacante do LEC, Marcelinho relata rotina e incertezas na quarentena

Durante a paralisação do esporte mundial por causa do coronavírus, os atletas têm mais tempo para se concentrar nos cuidados com a família. Esse é o caso do atacante Marcelinho, do Londrina. Em entrevista à TV LEC, ele falou sobre a rotina diferente em tempos de quarentena.

Gustavo Oliveira / LEC
Gustavo Oliveira / LEC


O jogador apoia a decisão de parar os campeonatos e priorizar as medidas de contenção da pandemia. Segundo Marcelinho, "era o momento de parar. Esse vírus é transmitido por um espirro, pela tosse, então ninguém estava imune. Isso é para proteger até a saúde dos atletas, das pessoas do clube. Se todo mundo fizer sua parte, vamos conseguir combater esse vírus.”

Marcelinho é casado com a administradora e advogada Ana Carolina Perez. Ela explica que a família tem precauções especiais em relação ao pai dela, que faz parte do grupo de risco. "Ele é cardíaco, então a gente está tomando os cuidados devidos. Têm idosos na minha família também, a gente orientou que eles fiquem em casa, mas é meio difícil, né? Querem ficar batendo perna, mas estamos conseguindo segurar eles em casa.”

A filha do casal, Isabel, está prestes a completar dois meses de vida, o que também gera apreensão. "O coração fica bem apertado. Ninguém vem aqui em casa e a gente não está saindo. Quando um de nós sai, tem que fazer toda a higienização, lavar as mãos, passar álcool em gel, trocar de roupa. Tudo isso para que ela não seja infectada.”

Com passagem pelo Marítimo, de Portugal, Marcelinho mantém contato com pessoas que também tiveram sua rotina fortemente impactada pela pandemia. "Lá na Europa está mais complicado, Portugal é muito próximo de Itália, França e Espanha.”

Pensando no retorno

O Londrina terminou a primeira fase do Paranaense na sexta colocação. O adversário nas quartas de final é o Athletico, com o primeiro confronto fora de casa. Ainda não há previsão para a realização desses jogos, algo que gera incertezas sobre a continuidade de Marcelinho no clube.

O contrato de empréstimo entre Londrina e Marítimo termina em 30 de junho, mas o atleta afirma que aceitaria continuar até o fim da temporada.

"Estou treinando muito nessa parada. Quero fazer história no Londrina e temos essa possibilidade de chegar a uma final e sermos campeões. Quero ajudar muito o Londrina pelo que o clube já fez pela minha carreira.”

Para encerrar, Marcelinho deixa um incentivo para que todas as recomendações de combate à pandemia sejam seguidas. "Tudo isso vai passar. Se cada um de nós fizer sua parte, a gente vai voltar com tudo. A mensagem que eu quero deixar é que tenham fé. Estou motivado, quero fazer gols e ajudar o Londrina.”

Você pode ver a entrevista completa no canal oficial do LEC no YouTube.



*Sob supervisão de Larissa Ayumi Sato.
Tiago Santos - estagiário*
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Conteúdo relacionado:
Dificuldades
Projeto para construção de Arena e CT do Santos está parado
Ambicioso
Clube argentino quer Daniel Alves para a próxima temporada
Pandemia
Histórico de atleta não impediu campeão olímpico de sofrer com coronavírus
Continue lendo
1700 aros
Prefeito de Nova York manda retirar aros das quadras de basquete
03/04/2020 15:03
Saiba mais
Premier League anuncia ajuda financeira a clubes pequenos e ao sistema público de saúde
03/04/2020 14:40
Desafio
Britânico corre maratona no quintal e arrecada fundos contra pandemia
03/04/2020 10:11
Melhor saída?
Diretores da liga belga sugerem fim do campeonato e anúncio de atual líder como campeão
02/04/2020 17:21
Competições
Campeonato Brasileiro de 'League of Legends' retorna em formato online
02/04/2020 17:02
Veja mais e a capa do canal