Pesquisar

Canais

Serviços

- Lucas Figueiredo/CBF
Seleção brasileira masculina

CBF diz que vai à Fifa após retirada de Malcom e Claudinho

02 set 2021 às 09:48
Continua depois da publicidade

Tite ganhou mais dois desfalques para o confronto com o Chile, nesta quinta-feira (2), pelas Eliminatórias. Claudinho e Malcom, por determinação do clube que ambos defendem, o Zenit (RUS), não viajaram a Santiago com a seleção.

Continua depois da publicidade


Continua depois da publicidade

De acordo com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol), os russos pediram o retorno imediato dos atletas a São Petersburgo. A confederação ainda afirma que houve uma conversa de Tite e do coordenador Juninho Paulista com a dupla, mas Claudinho e Malcom decidiram retornar à Rússia.


"Os jogadores receberam constantes comunicados de seu clube, o Zenit São Petesburgo, obrigando que ambos retornassem nesta quarta-feira (1º) à Rússia", disse a CBF em nota.

Continua depois da publicidade


"A CBF, respaldada pelas regras da Fifa, conversou com os jogadores e explicou que eles não poderiam sofrer nenhuma das sanções ameaçadas pela equipe. Ainda assim, após algumas conversas com o coordenador da Seleção, Juninho Paulista, e o técnico Tite, eles decidiram pelo retorno."


Insatisfeita com a postura do Zenit, a confederação diz ter encaminhado uma reclamação formal à Fifa para que o clube russo seja punido de alguma forma.


O problema se soma ao veto de clubes da Premier League para a liberação de atletas convocados por Tite. São nove os jogadores que constavam na lista original do técnico para a rodada tripla das Eliminatórias, mas que não conseguiram que as equipes liberassem suas saídas da Inglaterra.


Convocado por Tite após a não liberação dos ingleses, Matheus Nunes, atleta do Sporting (POR), também não se apresentou à seleção brasileira. O meio-campista avalia a possibilidade de se naturalizar e defender Portugal.


Confira a nota da CBF na íntegra:


"A Confederação Brasileira de Futebol informa que os atletas Malcom e Claudinho não viajarão com a delegação da Seleção Brasileira para Santiago, no Chile. Os jogadores receberam constantes comunicados de seu clube, o Zenit São Petesburgo, obrigando que ambos retornassem nesta quarta-feira (1) à Rússia.


A CBF, respaldada pelas regras da Fifa, conversou com os jogadores e explicou que eles não poderiam sofrer nenhuma das sanções ameaçadas pela equipe. Ainda assim, após algumas conversas com o coordenador da Seleção, Juninho Paulista, e o técnico Tite, eles decidiram pelo retorno.


A CBF manifesta sua discordância com os movimentos do Zenit e encaminhou reclamação formal à FIFA, anexando os documentos enviados pelo clube russo à entidade e aos atletas. A CBF apelará à entidade que rege o futebol mundial para que, em linha com seus regulamentos, todas as punições cabíveis ao Zenit sejam cumpridas."

Continue lendo