Pesquisar

Canais

Serviços

De olho na final

Corinthians avisa que usará reservas contra o Atlético-PR

Agência Estado
22 jun 2009 às 10:17
Publicidade
Publicidade

Vencer o clássico (3 a 1) diante do São Paulo significava muito mais para o Corinthians do que apenas aumentar a crise no rival. Seria poder abrir mão dos titulares no confronto com o Atlético-PR, sábado (27), em Curitiba, sem estar sob ameaça de entrar na zona de rebaixamento. "Temos de comemorar muito o resultado, pois agora podemos deixar a base titular se preparando para a finalíssima", comemorou Mano Menezes, sem esconder. "Vamos usar contra o Atlético uma equipe bem diferente desta", adiantou.

O Corinthians vai para Curitiba na sexta-feira. Na capital paranaense fará toda sua preparação para o confronto decisivo da Copa do Brasil, contra o Internacional, no qual leva vantagem de 2 a 0 no Pacaembu. Apenas na terça-feira à noite os corintianos desembarcam em Porto Alegre. Nada de sofrer com a clássica pressão gaúcha que antecede os duelos finais.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


"Temos de saber usar a experiência que adquiri quando trabalhava no Sul", enfatizou Mano, que dirigiu o Grêmio por quase três temporadas.

Leia mais:

Imagem de destaque
Próximo do retorno

Dudu volta no fim do mês e estará em 'turnê de despedida' de Endrick

Imagem de destaque
Desencantou

Londrina faz 2 a 0 no ABC e conquista primeira vitória na Série C

Imagem de destaque
Perto dadespedida

Benefícios de Endrick ao Palmeiras: veja vantagens técnicas e financeiras

Imagem de destaque
Melhorias

São Paulo cria cargo para melhorar comunicação do Departamento Médico


Sobre o clássico, o discurso entre os corintianos é o de que a equipe mereceu a vitória e sem menosprezar o rival, apesar das trocas de passes e gritos de olé da torcida. "Nossa equipe é muito forte nos passes, mas sempre joga para a frente", garantiu o volante Elias.

O jogador ainda fez questão de reclamar do excesso de violência de alguns são-paulinos em alguns lances. "Eles tinham de saber que era outra competição. Trouxeram o nervosismo da eliminação para campo", protestou, lembrando da queda na Libertadores. Um dos alvos era o zagueiro André Dias, com o qual trocou empurrões e algumas palavras impublicáveis.


Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade