Pesquisar

Canais

Serviços

Vexame no Morumbi

Cruzeiro vence de novo e elimina o São Paulo

Agência Estado
11 jun 2009 às 17:18
- Vipcomm/Divulgação
Publicidade
Publicidade

O sonho do tetracampeonato do São Paulo na Copa Libertadores foi novamente arruinado por um clube brasileiro. Nesta quinta-feira, em pleno Morumbi, a equipe foi eliminada pelo Cruzeiro nas quartas de final após ser derrotada por 2 a 0 - no primeiro jogo, no Mineirão, o time celeste também ganhou, mas por 2 a 1.

Esta foi a quarta queda seguida do São Paulo para clubes brasileiros. O time já havia perdido para Internacional (2006), Grêmio (2007) e Fluminense (2008). O clube tricolor, aliás, não era eliminado no Morumbi desde 1994, quando caiu na decisão diante do argentino Vélez Sarsfield.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade



Classificado às semifinais, o Cruzeiro agora terá um confronto brasileiro diante do Grêmio, que garantiu a vaga após eliminar o Caracas, da Venezuela. O primeiro jogo, na semana que vem, será em Belo Horizonte. A volta, daqui duas semanas, em Porto Alegre.

Leia mais:

Imagem de destaque
Série A

Brasileirão 2024 terá 134 estrangeiros; veja os números por país

Imagem de destaque
Palmeiras

Raphael Veiga cita aprendizado com Kaká e muda em campo para ser mais decisivo

Imagem de destaque
Indefinido

Paulinho surpreende e ganha sobrevida no Corinthians, mas não sabe do futuro

Imagem de destaque
Morelos

Santos pode usar caso de Lucas Lima para negociar jogador de maior salário



Após uma semana intensa de treinos secretos, o técnico Muricy Ramalho surpreendeu nesta quinta ao adotar o 3-5-2 e deixar Hernanes e Jorge Wagner no banco de reservas. Marlos e Eduardo Costa foram escalados no meio de campo. Adilson Batista, por sua vez, colocou o Cruzeiro sem novidades no 4-4-2.

Publicidade



A ordem no time mineiro era marcar e irritar os torcedores, que lotaram o Morumbi. A estratégia do Cruzeiro deu certo. Sem muita criatividade no meio de campo, o São Paulo ficou travado e teve de recorrer às jogadas de bola área. Sem Jorge Wagner, porém, o passe para os atacantes chegou sem qualidade.



O primeiro bom lance de ataque foi do Cruzeiro. Aos 22 minutos, Gerson Magrão cruzou na área. Wellington Paulista apareceu livre e desviou de cabeça. A bola saiu à esquerda do gol de Denis - o goleiro são-paulino também voltou a trabalhar aos 26 minutos para pegar um chute rasteiro de Kléber no canto esquerdo.

Publicidade



O São Paulo cresceu apenas nos minutos finais da etapa inicial. Aos 38 minutos, Júnior César arriscou de fora da área. Borges não conseguiu o desvio e a bola parou nas mãos de Fábio. Aos 42, foi a vez do próprio Borges arriscar. O arremate do atacante saiu travado e a bola quase enganou o goleiro cruzeirense.



Nas arquibancadas, os torcedores pediram pela entrada de Dagoberto. A situação, porém, ficou complicada para o São Paulo aos 43 minutos com a expulsão de Eduardo Costa após cometer a segunda falta violenta na partida. Muricy foi para o intervalo calado, assim como boa parte dos torcedores são-paulinos.

Publicidade



Na volta para o segundo tempo, Muricy percebeu seu erro e mudou o esquema. O time foi para o 4-4-2 com as entradas de Hernanes e Dagoberto nas vagas de Júnior César e Washington, respectivamente. Richarlyson, que fazia o papel de terceiro zagueiro, foi deslocado para a lateral esquerda.



Apesar de ter maior volume ofensivo no segundo tempo, o São Paulo sentiu por ter um jogador a menos. Com isso, o clube cedeu diante ao nervosismo. O Cruzeiro aproveitou e matou o jogo aos 21 minutos. Henrique acertou um belo chute de fora da área no ângulo direito de Dênis e cravou 1 a 0 no marcador.


Muricy ainda tentou uma última cartada ao colocar André Lima no lugar de Zé Luis. O time, porém, não teve forças. O Cruzeiro chegou ao segundo gol aos 36 minutos. André Dias colocou a mão na bola, cometeu pênalti e foi expulso. Kléber fez a cobrança e deixou o Morumbi em silêncio.


Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade