Pesquisar

Canais

Serviços

Pedro Souza/Atlético
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Está fora

Cuca alega problemas familiares e pede demissão do Atlético-MG

Klaus Richmond e Dante Ferrasoli - Folhapress
28 dez 2021 às 16:24
Continua depois da publicidade

Cuca não é mais o técnico do Atlético-MG. Campeão do Campeonato Brasileiro, título que o clube de Belo Horizonte não vencia havia 50 anos, da Copa do Brasil e do Campeonato Mineiro em 2021, o treinador de 58 anos disse à diretoria da equipe mineira nesta segunda (27) estar com problemas familiares e pediu para deixar o comando da equipe. Ele teria, ainda, se comprometido a não treinar nenhuma equipe em 2022.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


A informação, publicada primeiro pela rádio Itatiaia, foi confirmada à Folha pelo empresário Rubens Menin, investidor do clube.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


"Ele sentou conosco, tem muito respeito por nós. Também respeitamos muito o Cuca. Ele tinha contrato por mais um ano, mas pediu para sair e acatamos. A reunião ocorreu ontem, por volta das 17h. O Cuca já tinha nos falado que estava com problemas e sobre essa possibilidade. Não nos surpreendeu. Prefiro não externar quais são os problemas para preservá-lo", afirmou.


Cuca, considerado um dos maiores treinadores da história do clube mineiro, comandou a equipe nas suas duas temporadas mais vitoriosas, 2013 e 2021.


Domenico Bhering, ex-diretor de comunicação do clube, afirmou por meio de um tuíte que o treinador já havia lhe contado sobre sua decisão na festa do título brasileiro, e o chamou de "melhor de todos os tempos".

Continua depois da publicidade


Cuca tem um histórico recente de, por motivos alheios ao desempenho, pedir para deixar o comando de equipes após fazer bons trabalhos. Em entrevista à Folha neste mês, o treinador abordou esse ponto.


"Muitas vezes ouço isso: 'o Cuca não faz trabalho a longo prazo, tem dificuldades para permanecer nos clubes'. Estou aqui [então no Atlético-MG] há oito meses e consegui fazer história, mas cada um tem um jeito de ser. Tem horas, claro, que preciso me regenerar também", disse.


No próprio Atlético-MG, em 2013, após vencer a Libertadores, o treinador optou por não seguir para a temporada seguinte, quando foi treinar o Shandong Luneng, da China.


Em dezembro de 2016, também alegou questões pessoais para deixar o comando do Palmeiras. Ele havia conquistado o Brasileiro, título que a equipe paulista não levava havia 22 anos. O treinador chegou a voltar ao clube pouco depois, em maio de 2017, mas a segunda passagem não foi boa e durou apenas cinco meses.


No ano seguinte, assumiu o Santos, então na zona de rebaixamento no Brasileiro, em agosto, e melhorou o desempenho da equipe, que terminou em décimo lugar. Ao fim do campeonato, ele optou por deixar o comando do time paulista para passar por uma cirurgia cardíaca.


No ano passado, voltou ao clube, que estava em situação financeira ruim, proibido de contratar novos atletas, e o levou à final da Libertadores. Ao fim da temporada, também optou por não renovar e disse que o clube precisava de melhorias administrativas.


Jorge Jesus deixa o Benfica


Jorge Jesus não é mais técnico do Benfica. Em comum acordo com o clube de Lisboa, o técnico de 67 anos deixou o comando da equipe nesta terça (28). Jesus já não treinou da manhã desta terça. Ele chegou para esta passagem à frente da equipe em 2020, após um ano vitorioso pelo Flamengo.


Agora sem treinador para 2022, o Atlético-MG deve iniciar uma busca pelo substituto de Cuca nos próximos dias. Uma das opções pode ser o português, que ganhou Brasileiro e Libertadores com o Flamengo em 2019. Ele não repetiu, porém, o bom desempenho obtido no Brasil no país natal.


Na última temporada, viu o Sporting, principal rival local do Benfica, voltar a ser campeão português após 19 anos. Na atual, está vivo na Liga dos Campeões, mas é só o terceiro colocado no Português.

Veja mais vídeos sobre esportes

Leia mais

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade