Pesquisar

Canais

Serviços

San-São

Desfalques do São Paulo desafiam Crespo contra o Santos, que quer 1ª vitória com Carille

07 out 2021 às 12:30
- Igor Amorim/saopaulofc.net
Publicidade
Publicidade

Vários fatores tornam o clássico entre São Paulo e Santos nesta quinta-feira (7), às 18h30, especialmente importante para o técnico Hernán Crespo. Pressionado, o argentino ainda tem um grande problema para o duelo: a ausência do zagueiro Arboleda, fato que derruba o aproveitamento tricolor quase pela metade em 2021. O San-São no Morumbi é válido pela 24ª rodada do Brasileiro.


Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade

Convocado para a seleção do Equador para os jogos das Eliminatórias à Copa de 2022, o defensor desfalca o time de Crespo nos próximos três jogos, diante de Santos, Cuiabá, no dia 11, fora de casa, e Ceará, em 14 de outubro, já de volta ao Morumbi. Dessa forma, o time tricolor vai completar 27 jogos sem o zagueiro na temporada -em outros 30, Arboleda esteve em campo.

Leia mais:

Imagem de destaque
3 a 0

Brasil derrota Japão nos pênaltis para garantir 3º lugar na SheBelieves

Imagem de destaque
Na quinta

Palmeiras poupará titulares na Libertadores para 'equilibrar elenco'

Imagem de destaque
Entenda

Flamengo: Gerson assume liderança fora do campo enquanto tenta antecipar volta

Imagem de destaque
Lateral-esquerdo

Santos prepara renovação de Felipe Jonatan de olho em venda futura


Quando teve o equatoriano, o São Paulo venceu 17 jogos, empatou nove e perdeu apenas quatro, somando 60 pontos de um total possível de 90, aproveitamento de 66,6%. No entanto, quando Arboleda foi ausência, 24 vezes até aqui, o time do Morumbi teve apenas 38,8% de aproveitamento: foram seis vitórias, dez empates e oito derrotas, chegando a 28 pontos de 72 totais.

Publicidade


O substituto natural de Arboleda é o zagueiro Bruno Alves. O defensor de 30 anos jogou mais vezes que o equatoriano na temporada: entrou em campo 36 vezes. No entanto, ele não é opção de Crespo no time titular desde a derrota para o Fluminense, há cinco jogos.


O técnico argentino também pode optar por escalar uma linha de quatro defensiva, com Léo e Miranda no miolo de zaga e um jogador improvisado na lateral direita -posição problemática no elenco, já que Igor Vinícius ainda se recupera de trauma no olho, Galeano está suspenso e Orejuela, sem ritmo de jogo, não está relacionado. Se essa for a opção, a tendência é que Luan retorne ao time titular como primeiro volante.

Publicidade


Santos 


Do lado santista, Fábio Carille vive momento de pressão tal como Crespo. Em busca de sua primeira vitória à frente da equipe, ele tenta fazer valer no encontro o seu bom desempenho em clássicos -pesa contra, no entanto, o recente retrospecto nada animador do Santos diante de seus arquirrivais no Estado.

Publicidade


Contratado para tirar o Santos das últimas colocações do Brasileirão, Carille tem seu histórico de sucesso todo ligado ao Corinthians. Comandou o time do Parque São Jorge entre 2017 e 2019 e conquistou três títulos estaduais e um Brasileiro. Além disso, foi um exímio vencedor de duelos clássicos: em 31 jogos oficiais, venceu 17, empatou 8 e perdeu apenas seis, o que representa aproveitamento de 63,4% dos pontos disputados.


Esses dados, no entanto, colidem com o desempenho santista em clássicos. Em um recorte dos últimos dois anos, o time de Vila Belmiro sofreu na mão de seus arquirrivais. Foram quatro vitórias, sete empates e nove derrotas. Os 19 pontos conquistados em 60 disputados representam aproveitamento de apenas 31,6%. Neste período, o Santos chegou a passar a temporada 2020 inteira sem ganhar clássicos, com quatro empates e três derrotas.

Publicidade


O São Paulo tem o retrospecto mais equilibrado neste período com o Santos. Em sete jogos, foram duas vitórias, dois empates e três derrotas. O último confronto entre eles também traz boas recordações ao clube alvinegro. No primeiro turno do Brasileiro, na Vila Belmiro, o time então dirigido por Fernando Diniz, ex-comandante tricolor, ganhou por 2 a 0, com gols de Marinho e Gabriel Pirani.


Ainda contra o São Paulo, Carille tem desempenho positivo. Contando apenas os jogos oficiais, o ex-corintiano ganhou sete, empatou quatro e perdeu duas vezes, o que significa um aproveitamento de 64% dos pontos.

Publicidade


No Morumbi, o Santos terá vários desafios. O primeiro deles será acabar com um jejum de dez partidas sem vitória, contando todas as competições. Apenas pelo Brasileiro, o time alvinegro já não vence há oito rodadas, com cinco empates e três derrotas, e vem de um revés por 3 a 0 diante do Juventude, em Caxias do Sul (RS). Essa sequência derrubou o time para as últimas colocações, já com sério risco de integrar a zona de rebaixamento ao fim da 24ª rodada.


Para essa partida, Carille certamente fará mudanças na equipe, mas deve manter o sistema com três zagueiros. Os jogadores mais cotados para deixar o time são Pará e Jean Mota. Para a ala direita, é possível que Marcos Guilherme atue de maneira improvisada, aproveitando o esquema 3-5-2. No meio-campo, Diego Tardelli pode ser a novidade para ajudar a abastecer o ataque alvinegro.

Publicidade


Ficha técnica


SÃO PAULO


Tiago Volpi; Igor Gomes (Bruno Alves), Miranda, Léo e Welington; Luan, Liziero, Rodrigo Nestor e Gabriel Sara; Luciano e Rigoni. T.: Hernán Crespo


SANTOS
João Paulo; Danilo Boza, Emiliano Velázquez e Wagner Leonardo; Marcos Guilherme, Camacho, Carlos Sánchez, Diego Tardelli e Felipe Jonatan; Marinho e Léo Baptistão. T.: Fábio Carille


Estádio: Morumbi, em São Paulo (SP)
Horário: 18h30 (de Brasília) desta quinta-feira (7)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
VAR: Daiane Caroline Muniz dos Santos (SP)
Transmissão: Premiere

Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade