Pesquisar

Canais

Serviços

- Marcelo Cortes/Flamengo
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Diante de 23 mil

Flamengo vence o Barcelona e fica perto da final da Libertadores

23 set 2021 às 09:30
Continua depois da publicidade

O Flamengo ficou muito próximo de voltar à final da Libertadores dois anos após ter conquistado seu segundo título da competição. Nesta quarta-feira (22), no Maracanã, o time rubro-negro abriu 2 a 0 sobre o Barcelona (EQU) nas semifinais e poderá até perder por um gol de diferença no jogo de volta, no Equador, na próxima quarta (29).

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Continua depois da publicidade

Bruno Henrique marcou duas vezes diante de 23.083 pessoas (22.193 pagantes), dentro do limite permitido pela prefeitura do Rio de Janeiro após acordo com o clube para ter torcida em três jogos como teste para a retomada gradual do público. Houve aglomerações em várias partes do Maracanã, contra a recomendação para conter a disseminação do novo coronavírus.


O Barcelona também acertou um protocolo com o Comitê de Operações de Emergência do Equador para poder ter um público de cerca de 30% da capacidade do estádio Monumental Isidro Romero Carbo no jogo de volta. Ao todo, 18 mil entradas serão colocadas à venda.

Continua depois da publicidade


Assim, dos quatro semifinalistas da Libertadores, somente o Palmeiras atuou sem público em seu estádio, na terça (21), quando empatou o jogo de ida com Atlético-MG, por 0 a 0, no Allianz Parque. Isso porque o time mineiro também poderá ter 30% da capacidade do Mineirão à disposição de sua torcida no duelo de volta, na terça (28).


Se é difícil determinar ao certo o tamanho da desvantagem palmeirense nesse quesito, é um fato que a equipe flamenguista soube aproveitar a presença da torcida para pressionar o Barcelona e construir com certa facilidade sua vitória.


No primeiro tempo, Bruno Henrique marcou duas vezes, aos 21 e aos 38 minutos. Antes do intervalo, os visitantes ainda ficaram com um jogador a menos, quando o volante Molina foi expulso nos acréscimos.


Na etapa final, mesmo com um jogador a mais, os donos da casa encontraram mais dificuldade para furar a zaga equatoriana e ampliar o placar. Já no finalzinho, aos 44, Léo Pereira também levou cartão vermelho por acertar o rosto de um adversário.


Ficha técnica


FLAMENGO

Diego Alves, Isla (Matheuzinho), Rodrigo Caio, David Luiz (Léo Pereira) e Renê; Willian Arão, Andreas Pereira (Pedro); Everton Ribeiro, Vitinho (Thiago Maia) e Bruno Henrique (Michael); Gabigol. T.: Renato Gaúcho

BARCELONA

Javier Burrai, Byron Castillo, Luis Fernando León, Williams Riveros e Mario Pineida; Bruno Piñatares (Sergio López), Nixon Molina, Emmanuel Martínez (Jean Carlos Montaño) e Adonis Preciado (Jonathan Perlaza); Damián Díaz (Michael Carcelén) e Gonzalo Mastriani (Carlos Garcés). T.: Fabián Bustos


Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Andrés Cunha (URU)

Assistentes: Richard Trinidad (URU) e Martin Soppi (URU)

VAR: Leodan González (URU)

Cartões amarelos: Rodrigo Caio (FLA); Molina e Byron Castillo (BAR)

Cartões vermelhos: Léo Pereira (FLA), aos 44'/2ºT; Molina (BAR), aos 46'/1ºT

Gols: Bruno Henrique, aos 21' e aos 38'/1ºT

Continue lendo