Pesquisar

Canais

Serviços

O Manchester United espera a definição entre Chelsea x Barcelona - Divulgação/Uefa
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Rumo ao Bi

Manchester é finalista da Liga

Agência Estado
31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

Atual campeão, o Manchester United se classificou novamente para a decisão da Liga dos Campeões ao derrotar o Arsenal por 3 a 1, em Londres, no segundo jogo da semifinal da competição europeia. No primeiro duelo, disputado em Manchester, a equipe havia vencido por 1 a 0.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

A decisão será disputada no dia 27 de maio em Roma, contra o vencedor do confronto entre Barcelona e Chelsea. O primeiro duelo, na Espanha, terminou empatado por 0 a 0. Esta será a quarta vez que o Manchester jogará a final da Liga dos Campeões. Nas outras três vezes(1967/1968, 1998/1999 e 2007/2008), conquistou o título.

Continua depois da publicidade


O Manchester United praticamente definiu a sua classificação nos 15 minutos iniciais do duelo. Aos oito, o brasileiro Anderson lançou Cristiano Ronaldo, que cruzou para a área. Kieran Gibbs falhou e deixou a bola para o coreano Park, que abriu o placar. Aos 11, Cristiano Ronaldo cobrou falta da intermediária e marcou um golaço: 2 a 0 para o Manchester.


Com a larga vantagem dos visitantes, a partida esfriou no restante do primeiro tempo, já que o Arsenal tinha dificuldades para superar a defesa adversária. E a melhor chance foi do Manchester United, em chute da entrada da área de Rooney, defendido por Almunia.


A etapa final foi mais movimentada, mas novamente o Arsenal não conseguiu pressionar o Manchester United. No início, Cristiano Ronaldo e Van Persie desperdiçaram boas oportunidades.

Continua depois da publicidade


E o terceiro gol do Manchester saiu aos 16 minutos, em um belo contra-ataque. Cristiano Ronaldo passou para Park, que lançou Rooney. O atacante inglês passou para o português, que tocou na saída de Almunia e fez o seu segundo gol na partida.

Apesar da atuação apagada, o Arsenal continuou lutando e perdeu uma oportunidade com O'Shea. Aos 31 minutos, o time londrino marcou o seu gol, com Van Persie em cobrança de pênalti. A infração foi sofrida por Fabregas e provocou a expulsão de Fletcher. Mesmo assim, o Manchester seguiu tranquilo em campo e ainda teve uma chance de ampliar o marcador em cobrança de falta de Cristiano Ronaldo.


Veja mais vídeos sobre esportes

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade