Pesquisar

Canais

Serviços

Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Após retranca em casa

Palmeiras confia em desempenho fora para ir à final da Libertadores

28 set 2021 às 13:00
Continua depois da publicidade

Após um duelo em que o medo de perder foi maior do que a vontade de vencer, Palmeiras e Atlético-MG terão um novo confronto nesta terça-feira (28), às 21h30, no Mineirão, valendo uma vaga na final da Copa Libertadores.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Continua depois da publicidade

No Allianz Parque, onde os donos da casa abdicaram de atacar e os visitantes desperdiçaram um pênalti, as equipes empataram sem gols. Se a história se repetir, haverá disputa por pênaltis. Em caso de eventual igualdade por outro placar favorecerá a formação alviverde, pelo critério dos gols fora de casa. O SBT e a Conmebol TV exibem o confronto.


Continua depois da publicidade

O Atlético-MG vem apresentando um futebol superior e tem ótimos números recentes em casa: não perdeu nenhuma de suas últimas 13 partidas como mandante e não é vazado há oito. O Palmeiras, porém, vem se saindo bem longe de seus domínios na Libertadores: a equipe tem o recorde da competição, até aqui com 14 jogos de invencibilidade como visitante.


Se chegar a 15, o time paulista no mínimo terá a chance de tentar a sorte nas penalidades. E não será surpresa se o comportamento em Belo Horizonte for defensivo. O técnico Abel Ferreira gosta do contra-ataque, e os resultados recentes contra adversários mais fortes não têm sido bons -no Campeonato Brasileiro, não venceu nenhum dos rivais que estão entre os seis primeiros.


Foram seis derrotas e um empate contra os atuais membros do chamado G6 (Atlético-MG, Fortaleza, Flamengo, Red Bull Bragantino e Corinthians), incluindo um 2 a 0 para os atleticanos. No sábado (25), o Palmeiras perdeu o clássico para o Corinthians, por 2 a 1, em Itaquera, o que aumentou a pressão sobre Abel.


O técnico português vive seu momento de maior contestação no clube. O cenário é bem diferente do observado no começo do ano, quando houve a decisão da última edição da Libertadores, estendida até janeiro por causa da pandemia. Na ocasião, a equipe superou o Santos na final e conquistou o bicampeonato.


Na temporada 2021, porém, nenhuma taça foi erguida até aqui. Houve derrotas na Supercopa do Brasil, na Recopa Sul-Americana, no Campeonato Paulista, e na Copa do Brasil. Nova eliminação, sobretudo na sequência de uma derrota para o maior rival, pode tornar o ambiente bem complicado.


Cuca está ciente de tudo isso. E entende que poderá usar o momento negativo do adversário para ter vantagem. "O Palmeiras perdeu um clássico, sempre é uma cobrança muito grande", afirmou. Os atleticanos também terão outro benefício, este externo. Afinal, poderão ter um público de até 30% da capacidade do Mineirão.


O comandante atleticano, contudo, poderá ter desfalques importantes. Ele ainda não sabe se contará com Diego Costa, Savarino e Keno. O trio se recupera de lesões, e a definição se estarão à disposição só deverá ocorrer horas antes do jogo.


Ferreira, por outro lado, pode mandar a campo a escalação que julgar ser a ideal. Como de costume, ele não adiantou sua formação, mas apontou o que espera de seu elenco. "Somos os atuais campeões e vamos defender o título com unhas e dentes", disse. "Enfrentamos um time cascudo, que fez investimento grande, mas, com nossas armas e inteligência, vamos entrar competitivos."


Se ele alcançar sua meta, o Palmeiras vai repetir pela primeira vez o feito que conseguiu em 1999 e 2000, quando disputou a final do torneio continental em duas temporadas seguidas -no primeiro ano, conquistou o inédito título sobre o Deportivo Cali (COL); na segunda tentativa, perdeu a final para o Boca Juniors (ARG).


Ficha técnica

Ficha

Veja mais vídeos sobre esportes

Continue lendo