Pesquisar

Canais

Serviços

Libertadores

Sem Jemerson e Marcos Rocha, Atlético-MG encerra preparação para pegar o Internacional

Agência Estado
05 mai 2015 às 22:18
Publicidade
Publicidade

Veja mais vídeos sobre esportes

Dois dias depois de garantir o título do Campeonato Mineiro, o Atlético-MG encerrou nesta terça-feira a preparação para encarar o Internacional. O técnico Levir Culpi comandou um descontraído treino recreativo, tudo para diminuir a pressão para a decisão desta quarta, no Independência, pela ida das oitavas de final da Libertadores.

Duas ausências chamaram a atenção na atividade. O lateral Marcos Rocha e o zagueiro Jemerson não treinaram, mas de acordo com o clube foram apenas poupados e realizaram atividade na academia. A apreensão ficou por conta de Marcos Rocha, que desfalcou o Atlético-MG recentemente por conta de lesão e só voltou no segundo jogo da decisão do Mineiro.

Publicidade
Publicidade


Como não preocupam, o zagueiro e o lateral deverão estar em campo nesta quarta, o que deve fazer com que a escalação seja a mesma usada diante da Caldense domingo, com: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca e Dátolo; Carlos, Luan e Lucas Pratto.

Leia mais:

Imagem de destaque
Saiba mais

Candidato no Santos, Teixeira ainda tenta aprovar contas de 2009 na Justiça

Imagem de destaque
Entenda

Palmeiras conta com 'aliados' para superar Flamengo na corrida pelo Brasileiro

Imagem de destaque
Campeonato Brasileiro

Veja quantos pontos times que lutam contra Z4 somaram em jogos que restam

Imagem de destaque
Política na CBF

Del Nero e Teixeira usam crise da seleção para tentar derrubar Ednaldo


GIOVANNI AUGUSTO RENOVA - Outra novidade do dia no Atlético-MG foi a renovação contratual de Giovanni Augusto, que assinou até maio de 2018. O jogador estava encostado por ter entrado na Justiça pedindo sua liberação do clube, mas foi aproveitado por Levir Culpi no jogo de domingo e ajudou a decidir o título. Na segunda, foi inscrito na Libertadores e, agora, garantiu a prorrogação de seu vínculo.

Em meio à reviravolta no clube, o meia fez questão de pedir desculpas por suas atitudes recentes. "O intuito de todo o jogador é jogar. Eu não estava feliz, fazia cinco anos que não jogava e não tinha como estar feliz. O jogador tem muitas coisas que mexem na carreira. No meu caso, pessoas que confio. Mas acabamos errando, confesso. Quero deixar claro que faz parte do passado e minha cabeça está no Atlético-MG", declarou.


Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade