Pesquisar

Canais

Serviços

Reprodução/Facebook
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Fórmula 1

Bottas vence corrida sprint e larga na pole no GP de São Paulo

Luciano Trindade - Folhapress
14 nov 2021 às 10:58
Continua depois da publicidade

O finlandês Valteri Bottas, da Mercedes, venceu a corrida sprint do GP de São Paulo neste sábado (13) e vai largar na pole na prova completa neste domingo (14), às 14h –a Band transmite a etapa.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

O companheiro de equipe de Lewis Hamilton ganhou a posição de Max Verstappen, da Red Bull, logo na largada e manteve a ponta até o fim. O holandês vai largar em segundo. Carlos Sainz, da Ferrari, terminou em terceiro.


Em 2019, Max Verstappen fez a pole e venceu a corrida na cidade de São Paulo –em 2020 o Brasil acabou fora do calendário da F1 por causa da pandemia de Covid-19.


Na corrida sprint, somente os três primeiros colocados recebem pontos: o primeiro ganha três pontos, o segundo ganha dois e o terceiro obtém um ponto.

Continua depois da publicidade


Desta forma, o líder do campeonato chega a 314,5 pontos, contra 293,5 de Lewis Hamilton, da Mercedes, o segundo colocado.


Na disputa deste sábado, o piloto inglês teve de largar na última posição após ter sido desclassificado do treino de sexta-feira (12). Em apenas 24 voltas, a duração da corrida sprint, ele saiu da 20ª posição para a 5ª. Mesmo assim, ele teve de cumprir uma nova punição neste domingo (14), dessa vez por ter trocado o motor de combustão de seu carro –ele perderá cinco posições e largará em 10º.


O heptacampeão largou na última posição devido à punição imposta pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) após o delegado técnico da entidade, Joe Bauer, encontrar uma irregularidade na asa do carro do piloto da Mercedes.


O regulamento da F1 prevê que o vão entre as lâminas da asa traseira deve ser de, no máximo, 85 mm. Um espaço maior do que esse poderia significar uma vantagem competitiva, que foi constatada no veículo do competidor britânico. No entendimento da FIA, contudo, o fato não ocorreu por má fé e, sim, pelo desgate natural da peça. Mesmo assim, o regulamento prevê a punição.


A demora para a divulgação da resulução do caso causou ansiedade no paddock. A investigação começou na sexta (13), pouco depois do treino classificatório, e só terminou depois do segundo treino livre, já neste sábado (14), cerca de duas horas antes da corrida sprint.


Verstappen também foi investigado. No caso dele por ter tocado no carro do inglês logo depois a atividade na pista, ação que é proibida pelo regulamento. Por esta razão, foi multado em 50 mil euros (R$ 152 mil).


Grid de largada para o GP de São Paulo


1º Valtteri Bottas (Mercedes)

2º Max Verstappen (Red Bull Racing)

3º Carlos Sainz (Ferrari)

4º Sergio Perez (Red Bull Racing)

5º Lewis Hamilton (Mercedes)

6º Lando Norris (McLaren)

7º Charles Leclerc (Ferrari)

8º Pierre Gasly (AlphaTauri)

9º Esteban Ocon (Alpine)

10º Sebastian Vettel (Aston Martin)

11º Daniel Ricciardo (McLaren )

12º Fernando Alonso (Alpine)

13º Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo Racing)

14º Lance Stroll (Aston Martin)

15º Yuki Tsunoda (AlphaTauri)

16º Nicholas Latifi (Williams)

17º George Russell (Williams)

18º Kimi Räikkönen (Alfa Romeo Racing)

19º Mick Schumacher (Haas)

20º Nikita Mazepin (Haas)

Veja mais vídeos sobre esportes

Continue lendo