Pesquisar

Canais

Serviços

- Reprodução
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Não é confiável

Ferrari desiste de usar o Kers no GP da China

Agência Estado
31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

A Ferrari anunciou que não vai usar o Kers no GP da China, que terá a primeira sessão de treinos livres a partir das 23 horas (de Brasília) desta quinta-feira. O chefe da equipe, Stefano Domenicali, afirmou que a equipe ainda não conseguiu ajustar o dispositivo de modo a torná-lo confiável.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

"O sistema dá um ganho de performance, mas enquanto não tivermos segurança e confiabilidade não poderemos correr o risco de utilizá-lo", afirmou o dirigente. A Ferrari teve problemas com o Kers no carro de Kimi Raikkonen, durante os treinos para o GP da Malásia, mas decidiu manter o dispositivo no carro para a corrida.

Continua depois da publicidade


O Kers armazena a energia desperdiçada nas frenagens e a transforma em potência extra, a ser usada pelo piloto durante seis segundos por volta. Como a utilização ainda é facultativa nesta temporada, as equipes vêm estudando a cada corrida se vale ou não a pena contar com ele. A Brawn, por exemplo, não usa o sistema, enquanto a BMW só o instalou no carro de Nick Heidfeld nas duas primeiras provas do ano - desta vez, Robert Kubica também terá o Kers.

No caso dos difusores, Domenicali disse que a Ferrari deve encontrar uma solução a partir do GP da Espanha, enquanto McLaren e Renault podem contar com a nova peça já em Xangai. "Se fizermos um bom trabalho na fábrica, poderemos ter essas mudanças na Europa", espera o dirigente, que vê o favoritismo da Brawn mantido para o GP da China e também para o GP do Bahrein, na próxima semana. "Os carros de Ross Brawn vão voar, mas esperamos alcançá-los rapidamente", disse.


Veja mais vídeos sobre esportes

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade