Pesquisar

Canais

Serviços

CPB/Divulgação
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Lição

Cerimônia de abertura das Paraolimpíadas celebra a vida

Agência Brasil
31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

A cerimônia de abertura dos Jogos Paraolímpicos marcou o começo do segundo maior evento esportivo na China. A XIII Paraolimpíada de Pequim promete ser tão grandiosa quanto as Olimpíadas. Na cerimônia, seis mil dançarinos, alguns com deficiência, contaram a história do país no Estádio Nacional, conhecido como Ninho de Pássaro na manhã deste sábado

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Com o tema céu, a Terra e os seres humanos que simbolizam o emblema dos Jogos, mais de três horas da cerimônia enfatizaram o valor à vida. Segundo o diretor executivo das cerimônias de abertura e encerramento, Zhang Jigang, o espetáculo foi desenvolvido com base em acertos e erros.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


Ele admite que quando começou a trabalhar com artistas deficientes teve cautela nas escolhas das palavras e na maneira de agir, para não ofender ninguém. Entretanto, o diretor percebeu que com o passar do tempo, o espírito de amizade e de cooperação predominou em relação a qualquer outro. Ele disse sentir-se satisfeito com seu trabalho que permaneceu até hoje em segredo do público e da imprensa.


Na frente de suar maior delegação da história, 188 atletas, o Brasil teve como porta-bandeira o judoca Antônio Tenório que foi medalha de ouro em Atenas e campeão nos Jogos Parapan-Americanos do Rio de Janeiro 2007, na categoria 100kg, classe cego total.


A equipe brasileira é a quarta maior nos Jogos Paraolímpicos de Pequim, ficando atrás da anfitriã, Estados Unidos e Grã-Bretânia, segundo o comitê organizador dos Jogos, (Bocog, sigla em inglês). Os brasileiros disputam 17 modalidades das 20 que fazem parte do quadro Paraolímpico.

Continua depois da publicidade

A delegação brasileira terá oito competidores do Distrito Federal que garantiram a participação no atletismo, vôlei, tênis e hipismo que será disputado em Hong Kong. 45,2% dos atletas da equipe brasileira são de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, e 20,7 do Nordeste. Os estados Acre, Amapá, Ceará, Piauí, Roraima, Sergipe e Tocantins não têm nenhum atleta competindo.


Veja mais vídeos sobre esportes

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade