Pesquisar

Canais

Serviços

- Rei Santos - Folha de Londrina
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Ecologicamente correta

Empresário projeta casa em contêiner de 14 m²

Samara Rosenberger - Redação Bonde
15 abr 2015 às 21:34
Continua depois da publicidade

Morar em um espaço de 14 metros quadrados pode parecer desconfortável e praticamente impossível. Para o empresário Arislan Badaowi, no entanto, a ideia é totalmente executável. Ele construiu uma casa em um contêiner que já estava descartado e transformou o lixo em um espaço inteligente e sustentável.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Com sala-quarto, cozinha, banheiro e lavanderia, o produto está exposto na 55ª ExpoLondrina. Tudo funciona de maneira integrada, com o objetivo de aproveitar até o último centímetro. Na sala, o sofá tem dois assentos e, embaixo deles, um baú para armazenamento. "A cama é retrátil para deixar a sala livre quando a pessoa acordar", completa.

Continua depois da publicidade


As refeições são feitas por até duas pessoas em uma mesa móvel com banquetas. "Na cozinha, todos os armários são planejados, com pia, micro-ondas, geladeira, cafeteira e fogão por indução", explica. Um box de fibra com vidro temperado, pia e espelho compõem o banheiro.


Lâmpadas de LED e um ar-condicionado de 12 mil btus garantem a boa iluminação e climatização. No fundos do contêiner, a lavanderia abriga máquina, tanque e armário. "Projetamos entrada e saída de água, televisão, telefone e energia bifásica", diz. "Quando o contêiner é colocado em um lugar onde não tem eletricidade, pode-se usar um gerador. No caso da água, é possível colocar uma caixa de 500 litros com capacidade para até duas pessoas". Para fechar a casa e ir para outro lugar, o morador só precisa erguer o deck de madeira Itaúba e dobrar a lona do teto.

Continua depois da publicidade


Badaowi diz que trabalha na criação desses espaços há quatro anos e atende clientes de toda a região. "Também faço escritórios, lojas, banheiros, enfim, o que o cliente pedir, conforme a necessidade". Quem aprovar a ideia e optar por um jeito inusitado de viver precisa desembolsar R$ 82,5 mil.


Rei Santos - Folha de Londrina
Rei Santos - Folha de Londrina

A casa, segundo o empresário, atrai olhares de muitos visitantes da feira. O objetivo é reaproveitar o lixo e transformá-lo em algo ecologicamente correto. "Os contêineres marítimos são descartados depois de algum tempo, principalmente, por causa da ferrugem. Nós compramos essas caixas e apresentamos algo inovador, com produção de lixo próximo a zero", finaliza.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade