23/06/21
PUBLICIDADE
Mercado de carnes

Londrinense consome mais carneiro do que brasileiro

O sucesso da carne de cordeiro não se limita as churrascarias, onde o carneiro é a segunda carne mais pedida pelos clientes. Na região de Londrina, o consumo per capita é de 2 a 3 quilos, acima da média brasileira de 700 gramas.

A ascensão da carne de ovino no mercado foi tema do Ciclo de Palestras realizado nesta quarta-feira (10) no Parque Ney Braga durante a ExpoLondrina. O evento técnico reuniu cerca de 200 participantes para oito palestras técnicas sobre ovinocultura. Neste ano, cerca de 300 animais estão expostos na feira.


Segundo o veterinário Luiz Fernando Coelho da Cunha Filho, diretor da Sociedade Rural do Paraná (SRP) e da Associação dos Criadores de Ovinos do Norte do Paraná (Ovino Forte), o aumento do poder aquisitivo da classe média contribuiu com a procura de carnes com maior valor agregado. "O mercado passou por um período de expansão e agora está consolidado", destacou.

De acordo com o diretor, atualmente, o cliente já pode encontrar cortes específicos de carne de ovino e até embutidos, como linguiça. "Estamos buscando uma padronização no abate a partir da genética, idade e peso. Os animais são das raças Ille de France e Texel, possui entre 32 e 35 quilos e têm de 3 a 6 meses", detalhou.

Além disso, Filho informou que o leite de ovino também está entrando no mercado, principalmente com a produção de queijos no Paraná (região de Cascavel), Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Pequenas porções do queijo - tipo italiano – são comercializados por R$ 90,00 por quilo.

Segundo ele, até 100 matrizes por hectares viabiliza uma pequena produção de agricultura familiar, o que caracteriza a região de Londrina devido ao alto preço das terras. Os cães pastores são utilizados nestes rebanhos para controle e locomoção dos animais.

Cães de pastoreio

Dois cães participaram de um show na tarde de ontem na pista central do Parque Ney Braga para demonstrar a técnica de condução do rebanho de ovelhas. Os animais da raça border collie têm a capacidade de buscar a ovelha até mil metros de distância. Para agrupar o rebanho, os cães usam o olhar, no entanto, algumas mordidas não necessárias durante o primeiro contato com o rebanho.

O cachorro obedece o apito do treinador e se posiciona de uma maneira que leva o rebanho em direção ao ovinocultor. As ovelhas permanecem os olhos voltados para o curral até entender que o novo lugar de segurança é junto ao criador.

Gustavo Carneiro/Equipe Folha
Gustavo Carneiro/Equipe Folha

Rafael Fantin - Redação Bonde
Continue lendo
Sete anos depois

Esquadrilha da Fumaça retorna aos céus de Londrina

26
13 ABR 2019 às 17h30
Seu bolso no parque!

Confira preços de comidas na ExpoLondrina 2019

90
12 ABR 2019 às 14h21
Neste sábado

Esquadrilha da Fumaça volta a se apresentar na ExpoLondrina

40
12 ABR 2019 às 11h36
O Zé da recaída tá ligando aí

Gusttavo Lima encerra a temporada de shows da ExpoLondrina 2019

2
11 ABR 2019 às 16h43
Na ExpoLondrina

Mulheraço terá palestra sobre mulher no agronegócio

11 ABR 2019 às 15h11
Proteção Animal

Conselho dos Animais pede que ExpoLondrina não realize rodeio

356
11 ABR 2019 às 15h02
Veja mais e a capa do canal
PUBLICIDADE
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados