22/11/19
32º/19ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Confira

Saiba quais são as atrações do turismo rural na ExpoLondrina

Gabrieli Chanthe
Gabrieli Chanthe

Para mostrar as diferentes atrações turísticas da região, a Emater - com o apoio da UEL - organizou uma caminhada pelo bosque e cada estação traz produtos e opções de lazer em cidades da região.

Na estação Chimarrão, o visitante é convidado a usar os 5 sentidos para saborear a erva mate. A empresa Verdelândia, de Guarapuava, trouxe ervas com sabores diferentes (cereja, limão, abacaxi, hortelã, menta). Quem prefere uma bebida gelada, também pode provar o Tererê. Tem espaço para sentar e desfrutar da bebida com calma. Para a coordenadora do estande, Daiana Lubian, já existe uma identificação cultural do paranaense com o chimarrão. "Queremos demonstrar aqui as diferentes formas de soque, que é a moagem da erva. Por isso, durante o dia vamos ligar a máquina de soque para mostrar para os visitantes a diferença entre a moagem da erva do chimarrão e da erva usada no tererê".


As agricultoras de Rolândia, Sertaneja, Sapopema e Tamarama trouxeram para a feira um pouco do artesanato que elas fazem. São bonecos, esculturas, cerâmica e enfeites em palha de milho e bucha. A artesã Rosalva Igarashi, de Rolândia, fala que muitas das mulheres, assim como ela, são autodidatas. "Nós buscamos a essência do artesanato. Eu mesma comecei fazendo bolsas de tecidos, fui buscando novas técnicas, passei pelo patchwork e agora trabalho com cerâmica e enfeites com purungas (cabaças). O artesanato é a nossa paixão".

Alguns estandes mostram as opções de sítios, chácaras e trilhas para quem gosta de passeios ao ar livre. Sapopema e Faxinal estão na Via Rural com atividades de arvorismo e rapel. As cidades apostam nas suas belezas naturais para atrair mais visitantes. Em Sapopema, o destaque é para o Salto das Orquídeas, com quedas de águas e cachoeiras e estrutura de camping e lanchonetes para os amantes da aventura. O secretário de turismo e meio ambiente, Miguel Golono, reforça a preocupação em oferecer uma boa estrutura para o turismo. "Temos as atividades aqui na Feira e queremos mostrar que a nossa região está abraçando o turismo rural. Tem muito produtor vivendo do turismo".

Assaí trouxe para a feira um pouco do Circuito Nipo Brasileiro que os turistas podem fazer na cidade. A proposta é fazer um dia de passeios por locais, como Castelo Japonês, onde fica o Memorial da Imigração Japonesa. O passeio também inclui o almoço no Sítio Kobo, com muitos jogos rurais e um almoço tradicional japonês.

O artesanato indígena também tem seu espaço. Aldeias de São Jerônimo da Serra e Tamarana estão expondo cestos, peneiras, pulseiras e colares feitos com sementes e penas. Além disso, estão previstas apresentações de dança e demonstrações de como é feito o artesanato indígena aqui na região. Pela primeira vez na ExpoLondrina, Gabriel Kaje da Silva, da aldeia de Tamarama, disse que viu na feira "a oportunidade de mostrar para os visitantes a cultura, o artesanato e a língua indígena".

O visitante também vai encontrar flores, temperos, ervas medicinais e plantas trazidas pela Flores e Verdes. Tem até uma planta exótica e que está chamando muito a atenção – a orquídea Morcego. A proprietária Lucimara Silveira diz que muita gente não reconhece a orquídea, por causa da cor escura e dos "bigodes" da planta.

O artesão Dindu trouxe um pouco dos móveis rústicos que faz. O trabalho é bem artesanal. Dindu entalha peças em troncos, sem perder a característica da madeira. Durante a feira, ele vai esculpir peças e mostrar ao vivo um pouco do seu trabalho para os visitantes.

Uma parte da Fazendinha é também para o visitante relaxar. No Labirinto dos Sons, convida a descansar ao som de uma estrutura de bambus. Na Fazenda Bimini, a proposta é se desligar dos problemas cotidianos e aproveitar a natureza. É o turismo como um agente para a qualidade de vida.

"O planejamento de 2019 do projeto de Turismo Rural da Emater está pautado no turismo de experiência. O turismo de experiência é muito da vivência e interação com o produtor rural. Estamos fazendo o mapeamento de propriedades do estado que tenham este perfil para oferecer como opção para o turista. O Via Rural este ano teve um pouco disso, queremos trazer ainda mais experiências para quem vier visitar a feira", conclui Terezinha Busanello Freire, gestora estadual de turismo da Emater e idealizadora do espaço na Via Rural.

Gabrieli Chanthe
Gabrieli Chanthe

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
comentários
Continue lendo
Sete anos depois

Esquadrilha da Fumaça retorna aos céus de Londrina

Seu bolso no parque!

Confira preços de comidas na ExpoLondrina 2019

O Zé da recaída tá ligando aí

Gusttavo Lima encerra a temporada de shows da ExpoLondrina 2019

Na ExpoLondrina

Mulheraço terá palestra sobre mulher no agronegócio

Veja mais e a capa do canal
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE