Pesquisar

Canais

Serviços

Reprodução
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

O 'fantasma' da redação

Ana Setti - Especial para a Folha
06 set 2010 às 13:07
Continua depois da publicidade

Enfrentar a prova de redação do vestibular é um desafio e tanto! Por isso, algumas dicas podem ser de grande valia no momento decisivo de desenvolver o texto dissertativo solicitado. Vamos a elas:

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

1)Qual é o tema?

Continua depois da publicidade


Do entendimento do tema sugerido vai depender o adequado desenrolar de todas as outras etapas. Por isso, respire fundo e leia, com atenção e tranquilidade, a proposta de redação. Pode ser uma frase, um conjunto de textos, o trecho de uma música, de uma poesia, de uma notícia de jornal... Confie em sua percepção e defina o tema, conforme a sua compreensão da proposta. Se o tema ficar claro para você, de acordo com seu nível de entendimento, mais chances terá de desenvolver um texto com coerência.


2)Defina o ponto de vista e o título

Continua depois da publicidade


Ao entender o tema, você estará definindo um ponto de vista sobre o assunto. Isso porque vai ficar mais fácil perceber sob qual perspectiva aquele tema faz sentido para você. E é nessa direção que você deve seguir, tentando resumir ou expressar a essência de sua compreensão, de seu ponto de vista em relação ao assunto, em um título. Definir o título, antes de começar a escrever a redação, revela-se muito útil, porque traça um rumo, uma direção. O título funciona assim como uma bússola, orientando o desenvolvimento de todo o texto e evitando o risco da dispersão.


3)Apresente o assunto na introdução


A introdução, que responde por cerca de 20% do total de linhas em um texto dissertativo, deve apresentar, de maneira geral, seu ponto de vista em relação ao tema proposto. Imagine como você faria para apresentar um amigo a colegas que ainda não o conhecem. Seria preciso dizer quem ele é e dar uma ideia geral do seu jeito de ser, de forma a facilitar sua integração no grupo. A linha de raciocínio é a mesma para a introdução em um texto dissertativo. Apresente sua forma de ver o assunto e em qual contexto seu ponto de vista se aplica, para que faça sentido, não só para você, mas para quem mais for ler sua redação.


4)Defenda seu ponto de vista


No desenvolvimento, a parte mais substanciosa do texto dissertativo, que corresponde, em média, a 60% do total de linhas utilizadas, é necessário defender o ponto de vista, resumido no título e apresentado na introdução. É o momento de argumentar a favor da sua compreensão sobre o tema proposto. Para facilitar, talvez seja interessante relacionar os argumentos em forma de tópicos, no rascunho. Avalie, a seguir, se cada ideia está clara em si e se há coerência entre elas. Pense também em como unir a apresentação – a primeira parte do texto – ao ‘corpo’ da redação, para continuar ‘puxando’, com coerência e fluência, o fio condutor de seu raciocínio.


5)A moral da história


Para concluir o texto, trecho para o qual dispomos de aproximadamente 20% do total de linhas, vale lembrar a estrutura da fábula, história que traz um ensinamento moral. Justamente a moral da história é o que vai nos interessar neste caso, porque o princípio é o mesmo. Qual é a moral da sua redação? Qual é ‘a lição’ que ela traz? Qual é a dedução lógica, levando em conta o ponto de vista, resumido no título, apresentado na introdução e defendido no desenvolvimento do texto?


6)Faça revisão do texto


Tão importante quanto escrever a redação é fazer a revisão, antes de passar a limpo o rascunho. Lembre-se também que uma boa apresentação – um texto legível, sem borrões e acréscimos incluídos por cima ou nas laterais da redação – vai ser um forte ‘argumento’ a seu favor na avaliação. No mais, verifique:


- Se há repetição de palavras. Substitua sempre que possível.


- Se as palavras estão grafadas corretamente. Em caso de dúvida, prefira um sinônimo que você conheça e tenha certeza de como escrever.


- Se as palavras estão acentuadas corretamente. Em caso de dúvida, siga a orientação acima.


- A concordância verbal e nominal. Em linhas gerais, concordância é um princípio sintático, definindo que palavras dependentes devem se harmonizar, nas suas flexões, com as palavras das quais dependem. O verbo concorda com seu sujeito em número e pessoa (concordância verbal). Adjetivos, pronomes, artigos e numerais concordam em gênero e número com os substantivos determinados (concordância nominal).


- A pontuação. Lembre-se que a pontuação é utilizada para dar clareza e precisão à expressão das ideias por escrito. Equivale, no texto, à gesticulação, à entonação, à emoção, às pausas da respiração, com que acentuamos nossa fala cotidiana.


7)Por último, se há necessidade de fazer algum ajuste em termos de conteúdo. Seu ponto de vista sobre o assunto ficou bem claro, tanto na apresentação, quanto no desenvolvimento e na conclusão? Há lógica no todo e coerênciaentre os segmentos do texto?

Enquanto o dia do vestibular não chega, pratique, pratique e pratique, utilizando essas dicas e se exercitando com muitos outros temas. Com esse propósito, pontos de vista de pessoas que fizeram diferença na história da humanidade podem ser muito estimulantes. Veja este de Thomas Edison, o inventor da lâmpada elétrica: ‘O gênio trabalha com 1% de inspiração e 99% de transpiração.’ Boa sorte!


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade