15/12/19
34º/21ºLONDRINA
PUBLICIDADE

CONVOCAÇÃO - Londrinenses na equipe nacional de hóquei

Seleção sub-18 se prepara para competições internacionais e contará com jogadoras e treinadora da cidade na comissão técnica vvvv

Marcos Zanutto/Grupo Folha
Marcos Zanutto/Grupo Folha - A defensora Micaela de Melo já foi convocada para a seleção adulta e agora 
integrará a sub-18: 'É muito gratificante poder fazer parte desse processo
A defensora Micaela de Melo já foi convocada para a seleção adulta e agora integrará a sub-18: "É muito gratificante poder fazer parte desse processo


A equipe nacional feminina sub-18 de hóquei vai contar com três representantes de Londrina. A equipe terá em sua comissão técnica Jayne Borim, do Londrina Hockey Club, como chefe do time, e as jogadoras Micaela de Melo (defensora central) e Laísa Caroline Silva Teixeira (goleira). A convocação visa, primeiramente, a Copa Panamericana de Hockei na categoria sub-21 e depois, o Mundial, ainda sem locais definidos.

Borim já foi atleta da seleção brasileira feminina de futsal e é a atual técnica da equipe feminina do Londrina Hockey Club que, em 2018, alcançou o vice-campeonato do principal torneio adulto de hóquei feminino e tem ampla experiência em outras modalidades esportivas.

A treinadora apontou que as convocações refletem o trabalho que vem sendo realizado por aqui desde 2015. "Fomos bicampeãs brasileiras na categoria sub-18, mas essa é a primeira vez que sou chamada para integrar a comissão técnica para iniciar um trabalho para o mundial", enaltece. "O presidente da Confederação Brasileira e o técnico da seleção masculina estiveram em Londrina no final de novembro do ano passado para acompanhar o nosso time e na semana passada entraram em contato para integrar a comissão técnica", destaca. "O esporte londrinense começa 2019 com uma boa notícia.".
Micaela de Melo já havia sido convocada anteriormente para integrar a seleção adulta e agora é chamada para integrar a seleção sub-18. "Toda convocação é sempre uma surpresa e um privilégio para mim. É muito gratificante poder fazer parte desse processo". Entre os principais desafios que esse time enfrentará até o Mundial, Melo aponta a falta de experiência em disputas internacionais e o fato da equipe ser nova. Ela relata que a realidade do grupo é compensar com treino e estudando as adversárias. "Não se tem muitas equipes de hóquei no Brasil. Participamos muito pouco de competições ao longo do ano."
Sobre a primeira convocação de sua colega Laísa Caroline Silva Teixeira, ela ressalta que pode se tornar uma grande goleira. "Ela é nova e tem um grande futuro." Em relação à convocação da técnica do Londrina Hockey Club como chefe de equipe, Melo elogiou a técnica. "A Jayne sempre foi muito competente na nossa equipe, é uma pessoa experiente no esporte, tenho certeza de que vai se sair muito bem."
Laísa Caroline Teixeira também ficou bastante feliz com a convocação. Mesmo com o bom desempenho no hóquei, ela continua atuando como goleira da equipe londrinense de futsal. "Essa é a primeira vez que sou convocada. Fiquei bastante feliz". Questionada se ela foi influenciada pela goleira Andréa Gomes, que também atua em Londrina e já atuou na equipe adulta da seleção brasileira, ela foi enfática. "A Andréa é uma grande inspiração."
Ela explicou que a transição do futsal para o hóquei foi tranquila. "A bolinha é pequena, mas com a base do futsal consegui ir bem. Eu sofro porque tem a roupa da goleira, que segura mais e dificulta o movimento". Ela aponta que entre os adversários mais fortes estão as seleções da Argentina e do Chile. "A Argentina é um grande time e quero um dia jogar contra". Sua colega de convocação também ganhou elogios. "A Micaela é uma ótima jogadora." (Vitor Ogawa/Grupo FOLHA)

Buscando espaço
Segundo a nova chefe de equipe, Jayne Borim, para este ciclo de treinamento a ideia da confederação de hóquei na grama é trabalhar a seleção feminina para buscar o seu espaço no exterior. "A equipe masculina está em um nível um pouco à frente do feminino no cenário internacional, e a ideia é tirar a qualidade da quantidade, mas ainda é uma modalidade olímpica em que não temos muita tradição, embora seja antiga (estreou na Olimpíada em 1908, em Londres)". Se antes a modalidade estava concentrada nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná, agora os dirigentes têm buscado ampliar essas fronteiras. "Os dirigentes fecharam parcerias com Minas Gerais e outros estados para fortalecer cada vez mais a categoria tanto no aspecto técnico como tático dessa seleção", declarou Borim.
Todas as atletas convocadas foram observadas pelo técnico da seleção feminina, Miguel Ferreira, no Campeonato Brasileiro de Hockeys Feminino Sub-18 que, em 2018, foi realizado na AABB de São Leopoldo (RS). A idade das 15 jogadoras varia entre 16 e 18 anos. A AABB de Canoas (RS) foi o clube que teve mais atletas convocadas (4). Deodoro Hóquei Clube (RJ) e Hóquei Clube Desterro (SC) tiveram, cada um, três atletas selecionadas. (V.O.)
PUBLICIDADE
comentários
Continue lendo

Síndico profissional

Sonhos

Pilhas

Humor

Inep vai divulgar notas do Enem

Santo do dia

Santo Antão

Veja mais e a capa do canal
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE