08/07/20
26º/16ºLONDRINA
PUBLICIDADE

DIRETO DO JAPÃO - Melancia é amarela faz sucesso na feira da Saul

Variedade japonesa tem atraído consumidores em feira da zona norte pelo tamanho, cor e sabor

Numa pequena área de mil metros quadrados próximo a Estrada do Limoeiro, bem atrás da Acel, em Londrina, um produtor rural de origem japonesa atiça a curiosidade de quem gosta de frutas exóticas. Todo final de ano, Massao Tanahashi agita a feira da avenida Saul Elkind comercializando melancias amarelas de pequeno porte. Em tempos em que o vermelho anda fora de moda no Brasil, o produtor faz a festa dos clientes com a variedade japonesa kodama.
A área total arrendada por Massao é de 5 mil metros quadrados. A especialidade dele é morango e hortaliças, mas há 19 anos anos faz uma safra diferenciada da melancia amarela. A variedade apareceu na vida do produtor quando ele morava no Japão e se encantou pela fruta. Quando voltou ao Brasil, no ano 2000, trouxe na mala umas sementes para ver se vingava na região de Londrina. Deu certo e é um grande sucesso do feirante/produtor.
A reportagem foi conferir de perto a produção, que já está encerrando. Ainda encontramos na área algumas melancias para experimentar, muito doces e com um gosto levemente diferenciado da variedade vermelha. A safra de Massao geralmente começa em setembro e finaliza em dezembro. A cultura tem ciclo muito rápido, com um mês para a florada e um mês para a maturação dos frutos, que tem um enorme apelo visual. "Todo ano comercializo em torno de 500 melancias kodama facilmente. Nas primeiras colheitas elas chegam a 4 quilos, mas a média normal delas é de 1,5 quilo a 2 quilos."

Na feira da Saul, Massao comenta que os clientes já esperam a safra chegar. A clientela é fiel e paga em torno de R$ 5 pela kodama de pequeno porte. "É muito fácil de comercializar, pela curiosidade e pelo tamanho. Deixo uma aberta na feira e o povo vem pela curiosidade, experimenta e leva para a casa. O sabor é um pouco diferente e se for colhida na época certa, fica até mais doce que a vermelha."

Para o leitor que ficou com vontade e acha que já perdeu a oportunidade deste final de ano, uma boa notícia. Massao vai produzir uma segunda safra, de forma experimental, em fevereiro. Ele explica que no calor fica mais complexo o manejo, pela sensibilidade das frutas, que têm a casca muito fina e racham facilmente. "Ela trinca na própria roça. Em relação a pragas e doenças, é tranquilo."
O engenheiro agrônomo, Carlos Eikiti Hirooka, foi quem arrendou a área para Tanahashi. Ele comenta que após ver a lavoura do companheiro, também deve plantar a variedade na sua área, que tem um total de 12 alqueires. "Morei no Japão por 13 anos e onde morava tinha a famosa melancia de Matsumoto, na província de Nagano. Aqui na região, não é comum o plantio de melancias, que chegam ao Ceasa de Goiás e São Paulo", explica ele, que já foi secretário da agricultura do município e hoje atua na central de abastecimento. (Victor Lopes/Grupo Folha)
PUBLICIDADE
Continue lendo
Notícias
Síndico profissional
17 JAN 2019 às 00h00
Notícias
Sonhos
17 JAN 2019 às 00h00
Notícias
Humor
17 JAN 2019 às 00h00
Notícias
Inep vai divulgar notas do Enem
17 JAN 2019 às 00h00
Notícias
Santo do dia
17 JAN 2019 às 00h00
Notícias
SAÚDE DIVULGA NÚMEROS DA DENGUE EM LONDRINA
17 JAN 2019 às 00h00
Veja mais e a capa do canal
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados