Pesquisar

Canais

Serviços

- Paulo Monteiro
Continua depois da publicidade
CUIDADO PARA NÃO SER ENGOLIDO

PERIGO NA ZONA RURAL - Cratera prejudica o transporte na zona norte

Paulo Monteiro
NOSSODIA
21 mar 2016 às 08:54
Continua depois da publicidade


A dificuldade em trafegar pela "Estrada Velha da Warta" nunca foi um grande problema para os moradores de uma comunidade rural localizada na região norte de Londrina. No entanto, há algumas semanas a via se tornou muito perigosa e passou a comprometer o dia a dia daquela população. Uma cratera consumiu boa parte do trecho e, por causa dos riscos, o ônibus de transporte coletivo deixou de passar pelo local, forçando o morador a caminhar pelo menos 500 metros para embarcar no coletivo.
A estrada tem cerca de oito quilômetros, começa na rua Joubert de Carvalho, no Jardim Paris, passa por território de Cambé e termina no Km 1 da PR-545, no distrito da Warta. O buraco fica a cerca de 200 metros do bairro.
Apesar dos riscos, o agricultor Aparecido Goulart optou em passar com o seu Fiat Uno próximo ao buraco, a caminho da avenida Saul Elkind. "Enquanto a gente puder usar o lugar, continuaremos. Caso contrário, teria que ir até a Warta e passar pela rodovia (Carlos João Strass/PR-545). Seria muito distante", comenta ele, que mora em uma chácara na região. "O buraco começou a se formar em janeiro, naquela chuvarada, e até agora não fizeram nada para melhorar", lamenta Goulart.
A dona de casa Lúcia de Souza explica que por causa da cratera muitos veículos pesados deixaram de trafegar pelo trecho. Realidade que tem prejudicado moradores e agricultores da comunidade. "Com isso, os ônibus que buscavam os trabalhadores não passa mais aqui. Agora os passageiros têm que andar uns 500 metros para pegar o ônibus", diz ela.
O escoamento de alimentos das propriedades rurais também está prejudicado, acrescenta Aparecido Goulart. "Os donos dos sítios não vão arriscar e passar com caminhões carregados na beirada da pista. Nem mesmo tratores estão trafegando por aqui", relata o agricultor.

Agricultura promete ação paliativa
Rodrigo de Menezes Trigueiro, diretor de desenvolvimento rural da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento de Londrina, informou que o problema teve inicio com as fortes chuvas dos últimos meses e que o lixo descartado ilegalmente em um córrego existente entupiu a tubulação responsável pela passagem da água. "Com isso, a água em excesso começou a passar por cima da estrada, levando a terra da lateral da pista. Estamos trabalhando na recuperação de estradas rurais que estão com o tráfego bloqueado. Assim que finalizarmos este trabalho, acredito que com mais um mês, encaminharemos nossas equipes para a Estrada Velha da Warta", adianta Trigueiro.
"Mas, inicialmente, será uma ação paliativa. Aumentaremos o aterro e a tubulação. O objetivo do município é construir uma ponte no local, porém ainda não há uma previsão para esta obra. Vale o alerta para as pessoas que usam aquele trecho, uma vez que aquela situação pode aumentar", acrescenta o diretor de desenvolvimento rural. (P.M.)

CMTU admite mudança no itinerário
Devido aos riscos, a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização de Londrina (CMTU) confirma que o ônibus deixou de trafegar pelo trecho. Segundo a assessoria da Companhia, o caminho entre a zona norte de Londrina e o distrito da Warta foi desviado para a rodovia Carlos João Strass (PR-545). A CMTU admite que pelo menos 500 metros do itinerário foi alterado. A linha que atende a região é a 427 (Conjunto Vivi Xavier/Warta), com embarque no Terminal do Vivi Xavier. (P.M.)


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade