12/12/19
º/º

Prejuízo - Chuva causa alagamentos e deslizamentos de terra em Londrina

Em um bairro da zona norte, a água invadiu casas e arrastou veículos no final de semana; previsão é de chuvas isoladas nos próximos dias

Fotos: Ricardo Chicarelli
Fotos: Ricardo Chicarelli - Iraci Barros França conta que durante a 
chuva gritava por socorro enquanto colocava 
os pertences em cima de mesas e armários
Iraci Barros França conta que durante a chuva gritava por socorro enquanto colocava os pertences em cima de mesas e armários

As pancadas de chuva que atingiram Londrina no final de semana, causou transtornos às famílias no em um bairro na zona norte e deslizamentos de terra em algumas regiões. Um homem morreu possivelmente afogado ao tentar nadar no córrego Bom Retiro, na região central.
As chuvas tiveram início na noite de sexta-feira (4) e a previsão do Simepar (Sistema Meteorológico do Paraná) para a região é de chuvas isoladas ao longo da semana. Fato que preocupa as famílias que vivem na rua Edmur Elias Neder, no Jardim Alpes II.

Elas aproveitaram a trégua da chuva no início da tarde de domingo para tirar a lama de dentro das residências e tentar salvar o que restou dos móveis e eletrodomésticos. O bairro sofre com os alagamentos a cada temporal, mas segundo moradores, esse foi o pior episódio.
"Moro aqui há mais de 20 anos e nunca vi igual. A água passou os portões e começou a arrastar os carros. Estou tentando recuperar o meu, mas acho que não tem o que fazer. Perdi meu carro", lamentou Marcos França Borges.
A dona de casa Deolinda Araújo de Morais estava em casa com o marido na hora do alagamento e só pensou em buscar um lugar seguro. "Fiquei na rua de cima, imaginando a água carregando tudo em casa. Mas o que é material a gente recupera. A vida, não", desabafou.
Iraci Barros França que preferiu ficar em casa para não perder tudo o que tinha, conta que durante a chuva gritava por socorro enquanto colocava os pertences em cima de mesas e armários. "Se a chuva continuar nessa semana, não vai ter jeito. Vamos perder tudo", disse.

Deslizamentos
Ao menos dois deslizamentos de terra foram registrados após as chuvas. Na rua Bauxita, Vila Yara (zona leste), o tráfego de veículos está em meia pista porque uma galeria pluvial se rompeu devido ao volume de água.
O funcionário público Walter Rodrigues, que mora há 25 anos na via, comenta que o local é ponto de alagamento constante. No sábado (5), ele havia suspeitado do perigo e colocou algumas placas de madeira para evitar que pedestres passassem pelo local.
"Os bueiros não dão conta e a água desce pela rua Tapuias se concentra aqui. Dessa vez, a terra não aguentou e foi parar na linha férrea, formando essa cratera", comentou.
Uma equipe da Defesa Civil de Londrina esteve no local ontem pela manhã e sinalizou com cones. "A empresa concessionária Rumo, que administra a linha férrea, será informada. Foi muita terra que caiu sobre os trilhos", comenta o coordenador Demerval Anderson do Carmo.
Outro ponto de deslizamento foi nos dois lados da rodovia Carlos João Strass, abaixo do pontilhão da BR-369. "É preciso muita atenção no local. Já fizemos as intervenções possíveis nesses dois locais. A secretaria de Obras já está informada e vai fazer a limpeza logo pela manhã", afirmou.
Segundo Carmo, houve ainda duas quedas de árvores - uma na rua Paranaguá, que caiu sobre um carro, e outra no jardim San Fernando, próximo ao Tiro de Guerra - mas não houve vítimas. Quanto aos pontos de alagamento, Carmo explicou que são intercorrências em que não há necessidade de intervenção. "É um fluxo de água que as galerias não suportam e, depois que a chuva para, flui".

Marcos França Borges: 'Estou tentando recuperar o meu, mas acho que não tem o que fazer. Perdi meu carro'
Marcos França Borges: "Estou tentando recuperar o meu, mas acho que não tem o que fazer. Perdi meu carro"


Previsão
De acordo com os dados do Simepar (Sistema Meteorológico do Paraná), a semana vai continuar com chuvas isoladas, principalmente no período da tarde. As altas temperaturas também são esperadas para a maior parte do Estado pelo menos até o dia 15 de janeiro, quando está prevista a chegada de uma frente fria. (M.O.)

Afogamento
Na manhã de domingo, o corpo de um homem de 53 anos foi encontrado na margem do córrego Bom Retiro, na rua vereador Manoel de Oliveira Branco, próximo à rua Ermelindo Leão, na zona oeste. A vítima morreu possivelmente afogada após ter pulado no córrego, nas proximidades do CSU (Centro Social Urbano) da Vila Portuguesa (região central), na noite de sábado (5).
Os relatos registrados pelo Corpo de Bombeiros apontam que a vítima estaria possivelmente embriagada e subestimou a capacidade de natação. A Polícia Civil e Criminalística estiveram no local e a causa da morte foi inicialmente divulgada como afogamento. Larissa Sato/Grupo Folha
Micaela Orikasa
Grupo Folha
comentários
Continue lendo

Síndico profissional

Sonhos

Pilhas

Humor

Inep vai divulgar notas do Enem

Santo do dia

Santo Antão

Veja mais e a capa do canal