12/05/21
PUBLICIDADE
Cuidados

Cães e gatos precisam de um novo cardápio após a castração

Pixabay
Pixabay


Muito se fala sobre a castração de cães e gatos como um ato de amor e, de fato, a prática tem benefícios comprovados e é muito recomendada por médicos-veterinários. Além de conter o aumento desenfreado da população animal e, consequentemente, o abandono, a castração é responsável pela diminuição de comportamentos indesejados, como brigas e fugas. Também é uma medida preventiva às doenças do aparelho reprodutor, como tumores de mama e próstata, infecção no útero e até gestação psicológica nas fêmeas.


Apesar de ser um procedimento relativamente simples, a castração exige alguns cuidados especiais, com atenção para algumas mudanças de rotina que valem para toda a vida.

De acordo com o médico-veterinário Flavio Silva, mestre em nutrição de cães e gatos e supervisor de capacitação técnico-científica da PremieRpet®, um dos principais impactos tem relação com as mudanças hormonais, que resultam em um comportamento mais sedentário, que pode ser convite ao ganho de peso e, consequentemente, à obesidade. "Diante desse fator crítico, a alimentação passa a ter um papel central para a saúde dos cães e gatos castrados, com foco no controle da ingestão calórica”, explica.

Para cães e gatos que estão no peso ideal no momento da castração, Flavio indica adotar um alimento super premium específico para castrados, que vai oferecer todos os nutrientes necessários com calorias moderadas para a manutenção do peso. Além disso, deve ser estabelecida uma rotina de atividades para o pet, com estímulo a brincadeiras e exercícios, o que vai contribuir para o equilíbrio energético.

E outro ponto muito importante: é preciso cuidado para não oferecer petiscos em excesso e sobrecarregar a dieta. Já existem no mercado opções de petiscos saudáveis, saborosos e com baixas calorias.

Os pets que já estão acima do peso antes da cirurgia, por sua vez, necessitam de uma dieta especial, com baixo teor calórico e exercícios, visando o emagrecimento. Essas medidas devem ser conduzidas sempre com a orientação e o acompanhamento do médico-veterinário, respeitando as condições fisiológicas de cada animal.

"A obesidade é uma doença e deve ser seriamente combatida, pois ao longo do tempo acarreta outras doenças como osteoartrites, diabetes – no caso de gatos –, problemas respiratórios e dermatológicos”, afirma o especialista.

Pós-operatório

Durante o período de recuperação da castração, o tutor deve manter a rotina de alimentação do animal, oferecendo quantidades calculadas de acordo com a necessidade de cada indivíduo, sempre acompanhado por um pote de água fresca e limpa. Também é essencial proteger a ferida cirúrgica, para não correr o risco de acidentes, infecções ou machucados.

Cada pet é único, bem como sua recuperação. É importante ter sempre o acompanhamento de um médico-veterinário e seguir as indicações medicamentosas e alimentares prescritas de acordo com o histórico de saúde do animal.
Redação Bonde com assessoria de imprensa
PUBLICIDADE
Continue lendo
Ameaçado de extinção

Registro raro de tubarão-martelo deve contribuir para a criação de políticas públicas de conservação

11 MAI 2021 às 14h30
Veja o vídeo

Funcionário de balsa pula no mar para resgatar cachorro em SP

10 MAI 2021 às 14h50
Hora do passeio

Ferroviário aposentado constrói trenzinho para cães

07 MAI 2021 às 16h12
Entenda

Cavalo cai de telhado e assusta família em Presidente Prudente

06 MAI 2021 às 16h30
Lar temporário

Maringá lança programa PetLar Solidário e incentiva adoção responsável

06 MAI 2021 às 14h30
Faxina felina

Gato 'limpa' a casa e conquista a internet; veja o vídeo

05 MAI 2021 às 15h32
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados